Doa brinquedos normais que o IPL adapta-os para crianças portadoras de deficiência

O Instituto Politécnico de Leiria (IPL) anunciou a campanha “Mil brinquedos, por Mil sorrisos”, que visa angariar brinquedos e adaptá-los a crianças portadoras de deficiência.

Esta campanha, que surgiu através do Centro de Recursos para a Inclusão Digital (CRID) do IPL há três anos, consiste em recolher qualquer tipo de brinquedo com um sistema eletrónico simples (botão on/off), que serão transformados em brinquedos passíveis de ser utilizados por crianças com necessidades educativas especiais.

A adaptação dos brinquedos será feita pelos alunos e professores do curso de Engenharia Eletrotécnica do IPL, em colaboração com outros estudantes e escolas que se queiram associar.

“Não há no mercado brinquedos para este tipo de crianças”, referiu o presidente do IPL, Nuno Mangas, que lançou um desafio a toda a sociedade civil para participar, doando brinquedos.

O objetivo é alcançar os mil brinquedos, que serão doados a todas as Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral do país, na Gala da Inclusão, que decorrerá no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, no dia 3 de dezembro, com a presença de Maria Cavaco Silva, madrinha da campanha.

O coordenador do curso de Engenharia Eletrotécnica, Nuno Rodrigues, revelou que está a ser desenvolvido um botão externo sensível ao toque, que servirá para as crianças ligarem e desligarem o brinquedo.

Para o responsável não é pelo desafio da tarefa que estão envolvidos, uma vez que consideram a adaptação “nada de extraordinário, abraçamos a causa pela grandeza e relevância do desafio”, salientou.

Os brinquedos podem ser entregues nas escolas do IPL, no LeiriaShopping, na FNAC e em vários instituições públicas.

No entanto, “todas as pessoas podem organizar um posto de recolha e ligar-nos para irmos buscar os brinquedos”, referiu a coordenadora do CRID, Célia Sousa.

O IPL realiza a primeira sessão de adaptação dos brinquedos na quarta feira.

Esta ação sucede à campanha “Um brinquedo por um sorriso”, que no ano passado angariou cerca de 600 brinquedos, dos quais 400 estavam em condições de ser adaptados. Em 2008, foram oferecidos cerca de 200 brinquedos.
Fonte: Diário as Beiras

Comentários

  1. Oiii
    Mas me diga uma coisa ..esses brinquedos para doação nao tem que seguir regras tipo ser assim ou assado ... o problema de tudo isso acho que é a entrega dele..poucos postos ...em Santos vc sabe se tem ?
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. OLha que giro. Nao sabia ou nunca me tinha ocorrido semelhante coisa. Ha sempre novidades e ideias muitíssimo oportunas em prol das pessoas deficientes, viste? Sim, senhor...

    Gd abraço

    ResponderEliminar
  3. Ana, esta campanha realiza-se somente em Portugal.
    Fica bem

    ResponderEliminar
  4. Também achei a ideia fantástica, Daniel. Aqui se vê que se houver empreendedorismo, boa vontade e imaginação, consegue-se muita coisa sem ser necessário o "bendito" dinheiro.
    Fica bem

    ResponderEliminar
  5. Excelente campanha e iniciativa, Eduardo!
    Quem sabe um dia, haverá no Brasil uma campanha como essa.

    Abraços!

    ResponderEliminar
  6. Vera, pelos vistos é só pessoas quererem.
    Parece até que não é muito difícil adaptar os brinquedos.
    Fica bem

    ResponderEliminar
  7. uma entidade brasileira que poderia desenvolver um projeto semelhante do lado de cá do atlântico é a aacd (associação de apoio à criança deficiente)...

    ResponderEliminar
  8. Parece-me que é muito fácil adaptar brinquedos, por isso qualquer entidade pode por em marcha um projecto idêntico.
    Fique bem

    ResponderEliminar

Enviar um comentário