Fundação PT e Qualcomm unidas na criação de uma sociedade sem barreiras


A Fundação Portugal Telecom fez uma demonstração da utilização da solução TeleAula por um estudante de sociologia do ISCTE-IUL. O aluno com necessidades especiais tira partido da solução desde 2008 para assistir às aulas remotamente e é o primeiro aluno do ensino superior a fazê-lo, de acordo com a operadora. No ensino básico e secundário mais de 400 jovens tiram partido desta ferramenta desenvolvida no âmbito da fundação, para frequentar aulas de forma remota.

O balanço é feito num dia em que a Fundação e a Qualcomm, que desde o ano passado colaboram nesta área, anunciam o reforço de iniciativas e o lançamento de novos projectos, que usam a tecnologia para apoiar cidadãos com necessidades especiais no acesso à escola e a conteúdos educativos.

O projecto Girassol é uma das iniciativas reforçadas. Consiste na disponibilização de equipamentos móveis adaptados a diferentes tipos de tecnologia, para responder às necessidades de pessoas com deficiência profunda.

Hoje a Fundação também anuncia o apoio à criação de um total de 14 núcleos para comunicação aumentativa e acesso à Internet 3G, que vão apoiar as actividades da Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social e da União dos Centros de Recuperação Infantil do Distrito de Santarém e Outros.

No primeiro caso, os destinatários são na maioria pessoas com deficiência intelectual, em particular Síndrome de Down ou deficiências ao nível da fala, que com o projecto vão poder beneficiar de educação e treino para a escola, numa lógica de intervenção precoce. Os profissionais também recebem formação para apoiar a utilização das soluções 3G doadas neste contexto.

No projecto Lua os visados serão igualmente crianças e jovens com deficiência intelectual e a multideficiência, que beneficiarão do apoio em iniciativas de promoção da autonomia e de uma melhor qualidade de vida.
Aqui, mais programas especiais. Tek.Sapo.pt

Comentários