Prémio BPI Capacitar para a ARCIL


A Associação de Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã (ARCIL) recebe segunda-feira, em Lisboa, às 17H00, no Centro Cultural de Belém, o prémio “BPI Capacitar”, no valor de 250 mil euros, para investir num projeto de rentabilização das suas unidades produtivas.

Marques Leandro, presidente da instituição, explicou ontem à agência Lusa que o Banco Português de Investimento (BPI) premiou o projeto “Sustento”, que visa a rentabilização e concentração das unidades produtivas da instituição que, atualmente, estão espalhadas pela vila, de entre mais de 250 candidaturas.

Futuramente, a ARCIL irá concentrar num lote da zona industrial do Alto do Padrão (Lousã) a unidades de produção de cartões magnéticos, a serração, oficinas, setor de transportes e o centro de recuperação de equipamentos hospitalares, que empregam cerca de 100 pessoas com deficiência.

Para Marques Leandro, o prémio “dá alento para continuar a missão, sempre com a preocupação de investir em projetos sustentáveis e diversificar as nossas fontes de financiamento dado que, atualmente, a fonte do Estado, com quem têm serviços e apoios contratualizados, envolve grandes riscos”.

No próximo sábado, acrescentou, a instituição estará representada no Palácio da Bolsa, no Porto, para assistir ao anúncio do vencedor do prémio “País Solidário”, atribuído pela empresa Mota Engil, ao qual se candidatou com o projeto “Acessibilidades na Comunicação”.

“O dirigente salientou “a preocupação das grandes empresas com a economia social e a colaboração com instituições que desenvolvem atividades nesta área”.

“É um sinal importante”, frisou o antigo secretário de Estado da Administração Local e Regional dos governos de iniciativa presidencial de Ramalho Eanes.

O presidente da ARCIL enalteceu a “capacidade técnica da instituição para apresentar bons projetos, credíveis e bem elaborados, que foram apreciados por júris muito exigentes”.

Fundada em 1976, por um grupo de pais, a instituição lousanense apoia cerca de 400 pessoas com deficiência, incluindo crianças com necessidades especiais, através de vários programas nas áreas da reabilitação, integração, formação profissional, atividades ocupacionais e emprego protegido. Em junho de 2007, nas comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a ARCIL foi agraciada pelo Presidente da República, Cavaco Silva, como membro honorário da Ordem do Mérito, pela sua atividade e exemplo de boas práticas na integração de pessoas com deficiência. Diário as Beiras

Comentários