Paralímpicos: Londres2012 - Preparação corre como previsto apesar de falta de verbas

A preparação dos 37 atletas portugueses que vão participar nos Jogos Paralímpicos Londres2012 está a decorrer com normalidade, mas com um desajuste entre as verbas contratadas e os custos reais do projeto.

“A preparação está a correr relativamente bem, os atletas estão a dar o seu melhor e continuam a participar em competições internacionais”, disse Carlos Lopes, chefe da missão paralímpica portuguesa, em entrevista à Agência Lusa.

O antigo atleta considera que houve evoluções positivas, relativamente à preparação de missões anteriores, mas admite que em 2009 e 2010 houve “um desajuste entre as verbas contratadas e os custos efetivos do projeto”.

Constituído em 2008, o Comité Paralímpico de Portugal (CPP), negociou com a tutela um contrato quadrienal, no valor global de 1,9 milhões de euros, que prevê uma verba de 672 mil euros para 2011.

“Em 2009 tivemos um défice de 28 000 euros e em 2010 de 150 000 euros”, refere o chefe de missão, manifestando-se convicto de que a verba disponibilizada para 2011 deverá ser suficiente para cobrir os custos.

“Em 2011 a verba contratada poderá ser suficiente para cobrir os custos do projeto paralímpico, mas não será suficiente para resolver o défice dos dois anos anteriores”, afirma.

O desajuste nas verbas levou já a Federação Portuguesa de Desporto para Deficientes (FPDD) a manifestar publicamente a impossibilidade de custear a participação em competições internacionais.

O chefe da missão paralímpica Londres2012 acredita que a situação vai resolver-se e garante que o CPP “procurou minimizar a situação, adiantando verbas”, para a participação no campeonato do Mundo de atletismo e “fazendo uma gestão equitativa.”

No entanto, o também vice-presidente do CPP, classifica como “bastante razoável” o aumento de 40 por cento no valor da preparação relativamente a Pequim, apesar de o “comité defender um aproximação aos valores do projeto olímpico”.

Carlos Lopes, o mais medalhado dos atletas paralímpicos portugueses, manifesta-se, por isso satisfeito com o contrato-programa, e lembra que o novo regulamento é benéfico para os atletas tanto ao nível do estatuto de alta competição, como do valor das bolsas.

Até dezembro, o projeto paralímpico contava com 32 atletas, nas modalidades de atletismo, natação, boccia e remo, mas o início do novo ano vai trazer mais cinco.

Carlos Lopes acredita que poderão ainda entrar no projeto outras modalidades como a equitação, o ciclismo e a vela.

Os Jogos Londres2012 vão ficar marcados pelo regresso dos atletas com deficiência intelectual, ausentes da competição desde Sidney2000, devendo os portugueses participar no atletismo.

Portugal esteve representado nos Jogos Paralímpicos Pequim2008 por 35 atletas, que competiram em sete modalidades, e conquistaram sete medalhas (uma de ouro, quatro de prata e duas de bronze).

Faltam 605 dias para o início dos Jogos Paralímpicos Londres2012, que se disputam entre 29 de agosto e 09 de setembro. Observatório do Algarve

Comentários

Enviar um comentário