Carlos César: “o apoio imprescindível às pessoas com deficiência não se esgota na criação de equipamentos e novas valências”.

Carlos César falava na Ribeira Grande, em S. Miguel, no lançamento da primeira pedra do novo Centro de Actividades Ocupacionais, orçado em mais de dois milhões de euros, que vai servir meia centena de pessoas com deficiên cia grave.

“Já são 17 os centros de atividades ocupacionais nas nossas ilhas”, frisou o presidente do governo regional, acrescentando, no entanto, que “o apoio imprescindível às pessoas com deficiência não se esgota na criação de equipamentos e novas valências”.

Por essa razão, salientou que o executivo “tem dado orientações para que o centro de actividades ocupacionais elabore um plano individual para cada pessoa que acolhe, que enquadre a sua inclusão social e profissional nas suas múltiplas componentes”.

“Este plano sócio-educativo individualizado para a qualidade de vida da pessoa com deficiência deve abranger também a utilização das novas tecnologias de comunicação e dimensões como o desporto, turismo social, subsistência após a morte dos cuidadores diretos e acessibilidade aos serviços públicos”, afirmou.

O novo Centro de Actividades Ocupacionais da Ribeira Grande vai ser construído num imóvel de elevado valor patrimonial no centro da cidade, onde já funcionou o tribunal, num projeto que manterá a fachada da casa e aproveitará os espaços verdes existentes nesta propriedade.

Fonte e informação completa: Correio do Minho

Comentários