Viana: Trabalhadores da APPACDM em greve contra atrasos no pagamento dos salários


Os trabalhadores da APPACDM de Viana do Castelo cumprem segunda-feira uma greve parcial contra os atrasos no pagamento dos salários e o “desrespeito” dos seus direitos, como categorias profissionais e horários laborais, anunciou hoje fonte sindical.

A direção da APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental] garantiu, também hoje, que os vencimentos estão em dia e acrescentou que as questões das categorias profissionais e dos horários são da competência da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS).

Segundo Branco Viana, coordenador da União de Sindicatos de Viana do Castelo, um dos objetivos do “protesto simbólico” que os trabalhadores da APPACDM marcaram para segunda-feira, e que decorrerá entre as 10:00 e as 13:00, é o “apuramento de responsabilidades” pelo atraso no pagamento dos salários de dezembro e janeiro.

“Houve atrasos em dezembro, a direção da APPACDM disse que no mês seguinte a situação não se repetiria, mas a verdade é que o salário de janeiro foi novamente pago com grande atraso. E isto não pode continuar assim”, criticou.

O sindicalista disse ainda que há trabalhadores “mal enquadrados nas suas fun ções, não estando na categoria em que deviam”, com as respetivas consequências salariais.

O presidente da APPACDM de Viana do Castelo, Manuel Domingos, explicou que os atrasos no pagamento dos salários se devem, “não a má gestão, mas sim a adiamentos ou atrasos de transferências financeiras por parte do Estado”, concretamente do Instituto do Emprego e Formação Profissional.

Quanto às questões dos direitos dos trabalhadores, Manuel Domingos lembrou que a APPACDM está filiada na CNIS e, como tal, “está vinculada ao cumprimento do contrato coletivo de trabalho do setor, o que sempre fez”.

Mesmo assim, o dirigente garantiu que a APPACDM deliberou, através de “concurso interno”, promover um conjunto de profissionais, criando até uma categoria que não existia.

Disse ainda que as questões dos horários têm de ser resolvidas “em negociações a nível nacional”.

A APPACDM de Viana do Castelo tem 420 trabalhadores, gastando por mês 210 mil euros em salários.

É a quinta maior empregadora do distrito, atrás da Câmara de Viana do Castelo, dos Estaleiros Navais, do hospital e a Enercon.

Serve 750 pessoas com deficiência de todo o distrito.

Mais sobre este assunto, aqui.

Comentários