Microsoft investe 5,5 milhões em reconhecimento de fala

Até 2014, a Microsoft deverá investir directamente 5,5 milhões de euros no seu centro de I&D em tecnologias de reconhecimento e síntese de fala em Portugal o MLDC – Microsoft Language Development Center, dirigido por Miguel Sales, anunciou a empresa em comunicado. A organização aprovou recentemente o plano de investimentos do centro, os quais se integram em programas nacionais e europeus de incentivo à I&D colaborativa, sendo geridos (os nacionais) pelo IAPMEI ou pela Agência de Inovação e co-financiados pelo FEDER através do QREN, no âmbito do Programa Operacional Factores de Competitividade. Segundo o fabricante, a colaboração com entidades nacionais permitiu elevar o valor a investir.

As iniciativas terão por objectivo acelerar projectos de investigação e desenvolvimento, em tecnologias de pesquisa e em tecnologias de interacção natural com computadores, com a consola de jogos Xbox Kinect e com smartphones. De acordo com o mesmo comunicado, os projectos do Centro de I&D Microsoft em Portugal representam um potencial de investimento, por entidades portuguesas, em torno de 13,3 milhões de euros – fruto das parcerias da Microsoft com universidades, institutos e empresas nacionais, em programas de incentivo à I&D colaborativa nacional e europeia.

O fabricante revela que injectará durante 2011, 1,4 milhões de euros em seis projectos destinados a avançar as tecnologias de interacção natural com os computadores e a mobilidade. Os resultados estarão vocacionados para a população sénior, cidadãos com deficiência motora, crianças com autismo. Os objectivos dos projectos incluem ainda o aperfeiçoamento do ensino da matemática e da música em crianças do 1º e 2º ciclos, ou proporcionar a melhoria da tecnologia de pesquisa na Internet portuguesa.

De entre os projectos que verão um forte desenvolvimento em 2011 conta-se s seguinte, englobado nas iniciativas do QREN com cofinanciamento do FEDER através do COMPETE – Programa Operacional Factores de Competitividade:

– O QREN 7900 LUL – Living Usability Lab, ou Laboratório Vivo de Utilização de Tecnologias Inovadoras para as Redes de Nova Geração (http://www.livinglab.pt/), um projecto nacional de I&D colaborativa, o qual tem como objectivo fornecer e avaliar serviços inovadores e tecnologias para melhorar a qualidade de vida da população sénior, de pessoas com necessidades especiais e da população em geral. O projecto visa a criação de um laboratório distribuído, integrando utilizadores reais, que permita o desenvolvimento de novos serviços de carácter universal, utilizando interfaces inteligentes com o utilizador. Os parceiros são a Universidade de Aveiro, IEETA, INESC Porto, FEUP, PLUX, Micro-IO e Associação Salvador.

Fonte e informação completa: Computerworld.com.pt

Comentários