Velejadores adaptados elogiam príncipe Carlos


O príncipe Carlos de Inglaterra visitou ontem o Clube Naval de Cascais, onde conversou com jovens com limitações físicas que integram a equipa de vela adaptada e que elogiaram a simpatia do príncipe de Gales.

Eram 14h15 quando Carlos chegou à Marina de Cascais - de helicóptero vindo de Évora e sem a sua mulher, Camila, duquesa da Cornualha -, onde era aguardado por algumas dezenas de curiosos.

Um primeiro elogio ao sol e ao bom tempo, e o príncipe juntou-se ao presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, e ao presidente do Clube Naval de Cascais, José Matoso, e durante cerca de 20 minutos esteve à conversa com jovens praticantes de vela adaptada.

Bruno Pereira, 24 anos, é paraplégico e mostrou-se "muito contente" por ter conhecido o príncipe pessoalmente e pelo interesse que demonstrou na prática desportiva adaptada.

"É importante tê-lo aqui para divulgar a vela adaptada. Ele foi muito simpático e acessível, falei-lhe dos campeonatos em que já participei em Inglaterra e ele estava bastante interessado", disse.

Também Pedro Reis, de 18 anos, ficou surpreendido com a simpatia de Carlos e confessou estar nervoso enquanto conversava com o Príncipe de Gales.

"Estava bastante nervoso até porque pensava que ele era mais sisudo e antipático, mas afinal foi bom conversar com ele porque foi muito simpático", afirmou o jovem.

O velejador olímpico português Gustavo Lima marcou também presença no encontro com o príncipe Carlos, uma visita que o desportista viu como uma "inspiração para todos os jovens e uma forma de mostrar que a vela é acessível a todos".

A visita ficou ainda marcada pelo descerrar de uma placa que regista a presença do Príncipe de Gales no Clube Naval de Cascais.

Seguiu-se uma pausa descontraída em que o príncipe cumprimentou alguns elementos do executivo camarário de Cascais e também do Clube Naval.

No final da visita de menos de uma hora, o príncipe Carlos cumprimentou alguns dos curiosos, portugueses e turistas ingleses, que o esperavam também à saída.

"É muito simpático", "não vou lavar mais a minha mão" e "espero que tenha tudo de bom" foram alguns dos comentários ouvidos na despedida do príncipe, aplaudido no momento da partida.

Fonte: Dnoticias.pt

Comentários

  1. Se tem um desporto que os britânicos tem tradição é a vela. Eu me lembro que a uns 6 anos atrás uma tetraplégica britânica (Hillary Lister) atravessou o Canal da Mancha guiando um veleiro adaptado com um sistema que permitia que fosse guiado apenas com a boca.

    ResponderEliminar
  2. É verdade! Segundo ela a vela mudou-lhe a vida. É preciso ser uma grande mulher!
    Fique bem

    ResponderEliminar

Enviar um comentário