Centro de Recuperação Infantil de Abrantes comemora 34 anos com certificação de qualidade


No dia em que comemorou 34 anos, o Centro de Recuperação Infantil de Abrantes (CRIA) assinalou o facto de ter alcançado a Certificação da Qualidade dos Serviços Sociais (EQUASS Assurance). Este certificado garante que todos os serviços prestados pela instituição obedecem a critérios de qualidade estipulados pela União Europeia. “Uma certificação que demorou dois anos a ficar concluída e que vem dar um valor acrescido às actividades que desenvolvemos”, sublinhou Humberto Lopes.

Margarete Costa, do grupo consultor “Qualitividade”, explicou que foi preciso responder positivamente a cem itens nas oito valências da instituição, distribuídos por 38 critérios. Algum do trabalho feito passou pela identificação e uniformização dos processos dos clientes, tendo sido delineados planos de acção com objectivos (avaliados periodicamente) e planos de desenvolvimento individual dos utentes, monitorizado diariamente e alterado conforme a evolução do mesmo. “Um processo reconhecido por entidades exteriores tem a mais-valia de credibilizar a instituição, por exemplo, junto de entidades financiadoras, porque há um fácil reconhecimento de boas práticas”, exemplificou Margarete Costa, revelando que o CRIA pretende avançar para a excelência.

“A nossa instituição tenta acompanhar os jovens ao longo da sua vida, tentando proporcionar-lhes a qualidade de vida que merecem”, referiu Humberto Lopes antes de receber a certificação, traçando a evolução do CRIA desde a sua génese. A instituição começou por trabalhar numa casa emprestada na escolarização das crianças portadoras de deficiência até que, em 1996, conseguiram ir para umas instalações próprias, na Quinta das Pinheiras, em Alferrarede. Mais tarde surge o Centro de Actividades Ocupacionais (CAO), direccionado para os alunos que terminavam a sua escolaridade obrigatória e a Formação Profissional.

O CRIA abrange os concelhos de Abrantes, Constância, Sardoal, Mação e Gavião. Dispõe ainda, entre outras valências, de um Lar Residencial e de uma Creche Familiar, dando apoio a 160 famílias que recebem o Rendimento Social de Inserção. Humberto Lopes sublinhou o facto de a Instituição CRIA ser uma das maiores empregadoras do concelho, tendo a seu cargo cerca de cem trabalhadores, prestando apoio a mais de 400 “clientes”, designação obrigatória que passam a ter os utentes após o processo de certificação de qualidade EQUASS Assurance.

Fonte: O Mirante

Comentários

  1. Gostaria de saber se voces poderiam me ajudar, tenho um conhecido que foi vítima de um atropelamento e ficou tetra, ele infelizmente é totalmente dependente. Mora nos fundos da casa do irmão que vem cedendo a moradia e alimentação e quem fica com ele algumas horas durante o dia ( apenas para alimenta-lo e dar banho) é sua irmã que mora em outra residência mas que já avisou que no ano que vem não tomara mais conta dele, ele na época do acidente não estava trabalhamdo e esta sem renda nenhuma. Existe alguma instituição ou lar que seja gratuito, ou alguma equipe de cuidadores diários que poderiam auxiliar.

    Obrigado
    Renata Silva

    ResponderEliminar

Enviar um comentário