Criança da Póvoa de Varzim que ficou deficiente passa por dificuldades económicas


A família de uma criança que ficou deficiente devido à negligência de uma médica do Hospital Maria Pia, no Porto, avançou com uma providência cautelar para que lhe fosse adiantada uma pensão mensal. O hospital foi condenado, em Fevereiro, pelo Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto a pagar uma indemnização de 400 mil euros, mas recorreu da sentença.

"O objectivo é acautelar a demora que o Supremo Tribunal Administrativo venha a ter quando fixar em definitivo o valor da indemnização. O hospital foi condenado a pagar e dou isso como adquirido. Mas a família passa por muitas dificuldades económicas", explicou a advogada da família, Carla Caldeiras.

A família Pereira pede para já 60 mil euros e uma pensão mensal de 2 mil euros que serão deduzidas ao valor da indemnização. "A criança está na iminência de ficar com os membros atrofiados porque precisa de talas", disse a advogada. As duas partes do processo voltam ao tribunal no dia 7.

Fonte: CM

Comentários