Figueiró dos Vinhos inaugura lar para pessoas com deficiência

A secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação inaugura o lar residencial da Santa Casa da Misericórdia de Figueiró dos Vinhos, que alberga, há cerca de um ano, 16 cidadãos portadores de deficiência.

De acordo com o provedor da Instituição, o lar foi construído de raiz junto ao Centro de Actividades Ocupacionais, em Ervideira, e encontra-se concluído há cerca de um ano. "Só agora é que há condições para o inaugurar", refere Fernando Conceição.
A cerimónia será presidida por Idália Salvador Serrão que em 8 de Abril de 2008 colocou a primeira pedra do edifício, que representa um investimento final de 440 mil euros. Para além de meios financeiros próprios, a Misericórdia contou com o apoio do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES), que comparticipou em cerca de 230 mil euros.
De acordo com Fernando Conceição, o lar acolhe 16 utentes, jovens e adultos com deficiência que se encontram impedidos temporária ou definitivamente de residir no seu meio familiar.

O provedor refere que aquela capacidade de alojamento poderia ser maior, indo ao encontro das necessidades da procura, mas o terreno disponível assim não o permitiu.
O Lar Residencial é a terceira valência inaugurada pela Santa Casa da Misericórdia de Figueiró dos Vinhos nos últimos cinco anos, depois do Lar de Idosos e da Unidade de Cuidados Continuados.

Deficientes atingem 1,7 por cento da população

O concelho de Figueiró dos Vinhos, em pleno Pinhal Interior, regista uma percentagem de população portadora de deficiência que representa 1,7 por cento da população total.
De acordo com o último levantamento efectuado, em 2009, existiam no concelho 126 indivíduos portadores de deficiência, 45 por cento dos quais com deficiência mental.
O mesmo estudo revela que a maioria das pessoas portadoras de deficiência e consequentemente das suas famílias, vivem com baixos recursos económicos limitando ainda mais o acesso, tanto aos serviços básicos de saúde, incluindo os serviços de reabilitação, como a outros serviços de comunidade, como serviços de informação, cultura e lazer.

Considerando a idade avançada de grande parte da população portadora de deficiência e, consequentemente da sua família de suporte, é registada a necessidade de respostas sociais como o lar residencial da Misericórdia.
Naquele concelho do distrito de Leiria existe, ainda, uma acção activa e permanente, direccionada para a inclusão social daquela população, com destaque para o Serviço de Informação e Mediação para Pessoas com Deficiência (SIM-PD) e os centros de inclusão Espaço IN, criados no âmbito do projecto Comenius Régio.

Fonte: Diário de Leiria

Comentários