Comité Paralímpico triplica membros em três anos


O Comité Paralímpico de Portugal (CPP) comemora três anos na segunda-feira, com o triplo dos membros com que começou em 2008 e com os Jogos Paralímpicos Londres'2012, nos quais espera ter 40 atletas lusos, como grande meta.

"Em 2008 estavam inscritas apenas nove entidades desportivas, atualmente contamos com mais de 20", disse Humberto Santos, presidente do CPP, à agência Lusa, realçando "a disponibilidade e interesse na adesão a um novo modelo desportivo que tenha por base a 'Igualdade, Inclusão e Excelência Desportiva', por parte de um número significativo de federações de modalidade", que espera ver aumentado.

Humberto Santos lembrou que o CPP "encerra a particularidade de ter surgido e estar a desenvolver o seu processo de afirmação institucional, exatamente no pior momento económico e financeiro do último século vivido no país", admitindo que "o atual contexto é, na verdade, potenciador de adversidades não expectáveis".

Por isso, refere, os objetivos passam também por "conseguir estabilizar financeiramente o funcionamento do CPP, tratar do défice financeiro do Projeto Paralímpico Londres2012, conseguir contratualizar com a administração pública o apoio à Missão Londres'2012, e ao Programa de Preparação Surdolimpicos'2013".

O CPP pretende também desenvolver dois projetos inovadores no desporto adaptado nacional: o Programa Esperanças Paralímpicas e o Desporto Feminino.

Apesar das dificuldades financeiras que o país atravessa, o CPP mantém, de acordo com Humberto Santos, "uma forte esperança que, no quadro da atual governação, sejam encontradas soluções que protejam a entidade de situações que possam fazer perigar todo o 'edifício' paralímpico em Portugal".

Desde a sua constituição, o CPP tem contando com vários parceiros e patrocinadores, tendo já conseguido ter uma sede própria, de acordo com o presidente do CPP.

Humberto Santos lembrou que o CPP está "profundamente envolvido na participação nos Jogos Paralímpicos'2012, o terceiro maior evento desportivo a nível mundial", com expetativas elevadas.

"Estaremos lá para incentivar e aplaudir os nossos atletas. Independentemente dos resultados que obtiverem, pois não teremos qualquer dúvida de que todos irão tentar dar o seu melhor, numa permanente e determinada pretensão de superação pessoal", frisou.

O CPP, que há três anos adotou os estatutos do Comité Olímpico de Portugal como base para ajustar à realidade do desporto adaptado, integra o Comité Paralímpico Internacional, entidade que tutela os Jogos Paralímpicos e as grandes competições internacionais.

Fonte: Record

Comentários

Enviar um comentário