Um Olhar Sobre as Acessibilidades em Faro

Faro é a cidade capital do distrito de Faro e da região Algarvia. Está localizada perto do ponto mais a sul de Portugal Continental. A norte tem a serra de espinhaço de cão e a sul o oceano Atlântico, sendo a sua zona balnear inserida no parque natural da Ria Formosa.

As suas origens remontam ao séc. VIII a.c. desde o período da colonização fenícia do Mediterrâneo Ocidental, passando pelo domínio Romano e Visigodo. Foi conquistada aos Mouros no ano de 1249, pelas tropas de D. Afonso III, os quais ergueram ali uma fortificação ainda hoje visível.

Existem vários pontos turísticos espalhados pelo concelho, nos quais podemos incluir as ruínas romanas de Milreu, localizadas perto de Estoi, e um antigo palácio que foi devidamente restaurado, e onde opera hoje uma pousada.

Quem quiser fazer uma visita às ruínas deverá ter especial atenção às dificuldades que poderá encontrar, porque apesar de estar dotada de rampas e estacionamento para deficientes, a visita a estas não poderá ser pormenorizada, uma vez que a circulação no interior para cadeira de rodas é muito difícil. No entanto, permite ter uma vista geral sobre o complexo.

Recomendo uma visita ao palácio de Estoi, ou mesmo uma estadia nesta agradável pousada uma vez que esta se encontra acessível com um quarto adaptado para o visitante e casas de banho adaptadas.

No centro da cidade, a mobilidade a pessoas em cadeira de rodas, apesar de não ser ideal é possível. O melhor é fazê-lo acompanhado, pois são poucos os passeios desnivelados e o piso em geral é de calçada portuguesa o que, para nós nem sempre é fácil e em qualquer momento poderá ser necessário uma pequena ajuda.

À semelhança do acesso à maioria dos edifícios em Portugal, Faro não é excepção e a entrada em alguns edifícios pode ser complicada. Na maioria das vezes poder-nos-emos deparar com um degrau de acesso, que será uma pequena barreira a ultrapassar.

A cidade tem ainda o Fórum Algarve onde se pode circular livremente e sem obstáculos dando a todos acesso a vários pontos de comércio.

Se quiser visitar as suas principais igrejas, como a da Sé, considerado imóvel de interesse público e de particular beleza, tem de contar com uma escadaria de acesso sem rampa ou plataforma. Para visitar a igreja do Carmo, pode utilizar uma rampa de acesso mas a visita à capela dos ossos tem algumas barreiras no interior da igreja.

Para conhecer melhor o centro da cidade, poderá optar pelo passeio no comboio turístico. Este, com passagem nos locais mais interessantes para o visitante, encontra-se adaptado com rampa para o seu acesso e condições para poder circular nele. Realiza paragens em alguns locais principais.

Um dos pontos fortes de visita ao concelho de Faro, são as zonas balneares, mais conhecidas pelas “ilhas”, onde se pode aproveitar para tirar proveito da existência de toda a vida da Ria Formosa, seja em desporto náutico ou puro lazer.

Esta visita pode ser feita de carro, se quiser aceder à zona da praia de Faro, ou por barco, para as ilhas Deserta, Farol e Culatra, desfrutando da beleza dos espelhos de água da ria formosa. Aqui pode fazer-se observação de aves, uma vez que aqui habitam e passam inúmeras espécies de aves migratórias.

Para o passeio pela Ria Formosa, existem várias empresas de transporte náutico, barcos de carreira regular ou mar táxi. O acesso ao barco é efectuado num cais amovível, mas será sempre necessário a ajuda dos marinheiros de serviço.

Relativamente à gastronomia pode encontrar em qualquer estabelecimento a doçaria regional, e nos restaurantes o melhor peixe e marisco fresco de Portugal.

Por Filipe Nascimento

Comentários