VIDA “IN” - Um Projecto de Assistência Pessoal

Ao longo dos anos, a APN tem vindo a sentir necessidade de intervir junto dos doentes neuromusculares (DN) e seus familiares, promovendo iniciativas cujo objectivo é aliviar a sobrecarga física e emocional a que os cuidadores habituais se encontram sujeitos e promover a autonomia e independência dos DN. É neste sentido que surge o Projecto VIDA IN, apoiado financeiramente pela Direcção Geral da Saúde (DGS).

Muitos DN adultos dependem da assistência de outros nas actividades da vida diária, tais como higiene pessoal, comer, vestir, lida doméstica, assistência fora de casa, no trabalho e durante o tempo de lazer, para além de outras dependências relacionadas com a própria postura corporal. Este projeto de Vida Independente, visa dar algumas dessas respostas, deixando sempre que seja a pessoa com incapacidade a decidir o que quer fazer e como o pretende realizar, assumindo as responsabilidades pelas decisões a tomar.

Quais os objectivos?

Disponibilizar um Serviço de Assistência Pessoal que promova uma maior inclusão e qualidade de vida a pessoas com grande dependência, portadoras de doenças neuromusculares.
Promover as potencialidades pessoais dos DN e a diminuição das suas limitações funcionais.
Aumentar a participação dos DN no meio envolvente, quebrando o isolamento.
Proporcionar às famílias e principais cuidadores de DN momentos de descanso, prevenindo situações de ruptura emocional e desgaste físico.
Proporcionar aos cuidadores tempo e oportunidade para cuidarem de si próprios, do seu equilíbrio emocional e da sua saúde.

Em que consiste a Assistência Pessoal?

Embora a figura do Assistente Pessoal seja ainda desconhecida em Portugal, são já vários os países com serviços de assistência pessoal implementados, nomeadamente, a Suécia, Espanha, Bélgica, Holanda, Dinamarca, entre outros.

Recentemente, a figura do Assistente Pessoal foi referida na alínea b) do Artigo 19º da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovada pela Resolução da Assembleia da República, nº 56/2009, de 7 de Maio de 2009 e ratificada pelo Decreto do Presidente da República, nº 71/2009, de 30 de Julho.

O Assistente Pessoal deve ser entendido como um prestador de serviços habilitado e remunerado que, sob treino e orientação da pessoa com necessidades especiais, lhe presta apoio, num espírito de respeito mútuo, nas diferentes tarefas diárias vitais para o seu pleno desenvolvimento pessoal, social, educativo e/ou profissional, permitindo-lhe viver uma vida mais independente.

O apoio será ajustado às necessidades e expectativas de cada um dos casos, num plano a definir entre o Doente, o Assistente Pessoal, a Equipa Técnica da APN e ainda em colaboração com a família e cuidadores habituais.

A quem se destina?

Este projecto é dirigido a DN que necessitem do apoio de uma pessoa para a realização de determinadas actividades e ajuda para ultrapassar algumas dificuldades habituais da sua situação de dependência.

Os requisitos para participar neste projecto são:
Ter mais de16 anos.
Ter uma incapacidade física causada por uma Doença Neuromuscular que obrigue à ajuda de uma terceira pessoa.
Ter uma grande motivação e desejo de desenvolvimento pessoal.
Ter vontade de ter uma vida independente e de controlar a sua própria vida.
Ser sócio da APN.

Quais os resultados esperados?

Que os doentes sintam alguma promoção da sua autonomia e integração e uma melhoria da sua auto-estima e da sua qualidade de vida.
Que os jovens doentes possam libertar-se, por momentos, da “sombra” permanente do pai ou da mãe e possam realizar coisas tão simples como, por exemplo, sair à rua, ir às compras, visitar um amigo ou familiar, ir almoçar com alguém, ir ao cinema com os amigos, etc.
A realização de actividades significativas de acordo com as capacidades e vontade de cada um, quebrando as rotinas, o isolamento e a resignação.
Criar oportunidade aos doentes para poderem realizar alguns dos seus desejos.
Descanso pontual dos cuidadores, permitindo-lhes refazer as forças ou mesmo realizar tarefas que de outro modo não lhes seria possível realizar.
Assegurar alternativas para situações de ausência ou impedimento do familiar em cuidar do doente.
Facilitar a permanência do doente com incapacidade no domicílio, através do reconhecimento legal da figura do Assistente Pessoal.

Folheto Informativo sobre Assistência Pessoal e mais informações

Se pretender mais informações sobre este serviço contacte-nos através dos telefones 22616056, 226106202, 966264766 ou por e-mail para info@apn.pt

Enviado por Isa Barata

Comentários