Junta médica deu condutor tetraplégico como apto a conduzir motos

Uma junta médica convocada para avaliar um tetraplégico que pretendia conduzir um carro adaptado deu o paciente como apto a conduzir motas e veículos de embraiagem automática ou assistida. O homem, com uma incapacidade comprovada de 85%, fala em erro grosseiro e pretende que a reavaliação seja feita por especialistas em Alcoitão, mas pelas contas, corrigir a situação irá custar-lhe cerca de 500 euros.


Comentários

  1. Como este caso, muitos outros estão a rolar nas secretarias. Os que deviam estar correctamente incapacitados com seus valores, não estão, e outros que por interesses e cunhas várias estão, e depois dá nisto.

    Este vai ter que pagar para fazer de novo avaliação, e os que não podem?

    Bom artigo Eduardo, parabéns pelo teu espaço, sempre na berra com novos artigos.

    Aquele abraço amigo.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário