Movimento (d)Eficientes Indignados serão mais uma vez recebidos pelo Governo

2ª FEIRA, DIA 22, TEMOS REUNIÃO

Recebemos este convite do Instituto Nacional para a Reabilitação.


"Exmºs Senhores,

No seguimento da reunião efetuada com Sua Excelência o Senhor Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social na Assembleia da República solicitava a presença de representantes desse Movimento numa reunião a realizar no próximo dia 22 de Outubro, pelas 15 horas e 30 minuttos, na
sede deste organismo para se efetuar um ponto de situação sobre as matérias abordadas."

Lembramos que as matérias abordadas e os compromissos que foram assumidos na reunião referida foram três:

1. Todos os processos de atribuição de produtos de apoio/ajudas técnicas que tivessem sido indeferidos seriam reavaliados e caso estivessem de acordo com as regras estabelecidas pela legislação, seriam aprovados.
2. Não haveria mais indeferimentos de processos alegando inexistência de verbas.
3. A atribuição de produtos de apoio/ajudas técnicas pelos hospitais era unicamente dependente de apresentação das facturas das despesas feitas.

Movimento (d)Edicientes Indignados: Iremos a esta reunião fazer o ponto de situação relativamente a estes compromissos.

Já temos alguma informação do que se passa pelo país, mas gostávamos de ter mais.

DIGA-NOS O QUE SE PASSA NA SUA REGIÃO.
DIGA-NOS O QUE SE PASSA COM O SEU PROCESSO.
DIGA-NOS O QUE ACHA IMPORTANTE DIZER NESTA REUNIÃO.

Comentários

  1. olá
    sou docente de educação especial e é com grande pesar que vejo algumas escolas nada fazerem para que os alunos nee tenham terapias ao abrigo dos protocolos com os Centro de recursos para a Inclusão. Fruto dos atuais cortes, as horas dos diferentes técnicos foram muito reduzidas. Ora acontece que ficam sem tempo para se deslocarem a escolas fora da sede do agrupamento. interpelada a escola esta disse que não há horas. Alegando a lei que é bem clara e que diz serem as autarquias obrigadas por lei a fazerem esse transporte, a escola respondeu-me que este caso é diferente, pois estas deslocações estão ao abrigo do tal protocolo. Lamento que assim se ultrapasse a lei. Pergunto: que protocolo ultrapassa uma lei. è preciso denunciar, pois estas familias muitas vezes não têm informação suficiente devido aos recursos culturais e académicos para fazer valer os seus direitos. obrigada

    ResponderEliminar
  2. Ola
    São varios problemas, mas dos que me acontece sempre e o seguinte, dizerem-me este ano já não orcamento, meta os papeis para o ano. Isto acontece porquê? Tambem tem que haver alguma moralidade uns compram cadeiras das mais caras Permobil, e depois para os que vem atras já não há plafond. Porque não haver um plafond fixo para cada portdor de deficiencia com mais de 60%, de 4 em 4 anos por exemplo para comprar ajudas tecnicas. Obg, Cumps.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca deveria aceitar recusa de entrar com o processo. Mesmo que aconselhem fazê-lo depois. Ninguém pode indeferir processo verbalmente. Entra com o processo e exige resposta por escrito.
      A questão principal é cumprirem a lei. Nela está bem claro que Produtos de Apoio são produtos 100% gratuitos. Quanto a regras não tem que ser uma preocupação nossa. Somente exigimos o cumprimento da lei.
      Se quiser apresentar-nos o seu caso envie-o para: deficientes.indignados@gmail.com
      Boa sorte

      Eliminar

Enviar um comentário