Santarém: Campanha solidária oferece cadeira de rodas a jovem deficiente profunda

EU: É lamentável e humilhante continuarmos a ser tratados como uns coitadinhos pedintes. Todas estas entidades preferiram juntar forças para pedir esmolas, no lugar de fazer cumprir a lei do SAPA. Por favor, se serviços do Estado se recusarem em atribuir Produtos de Apoio gratuitamente denuncie. Veja como.

Patrícia Silva, de 21 anos, portadora de deficiência física e mental profunda desde o nascimento, recebeu no domingo uma nova cadeira de rodas que lhe vem oferecer uma melhor qualidade de vida. A cadeira foi adquirida através de uma campanha de solidariedade desencadeada por Patrício Tátá, morador em Alcanhões, que conheceu a jovem Patrícia quando fazia tratamento no centro de fisioterapia em Santarém. “Ao tomar conhecimento das dificuldades económicas da família da jovem residente em Arneiro das Milhariças, procurei apoio das terapeutas para saber como poderia ajudar, formámos um grupo de apoio e abrimos uma conta solidária na Caixa de Crédito Agrícola de Alcanhões”, afirma Francisco Tátá.

“A Patrícia tem uma incapacidade de 95%, e queixa-se muito de dores na coluna, porque a cadeira de rodas que utilizava é inadequada”, refere a terapeuta Paula, que cuida da jovem há 10 anos.

O movimento de solidariedade popular estendeu-se por várias freguesias do concelho de Santarém. Contactámos juntas de freguesia, empresas, instituições locais e muitos particulares que contribuíram para esta causa. Em menos de um ano, conseguiu-se reunir os 2.700 euros para a compra do equipamento. A nova cadeira de rodas foi entregue a Patrícia Silva no último domingo, na Caixa de Crédito Agrícola de Alcanhões, que se associou a este movimento desde início, numa sessão que contou com as presenças do presidente da Câmara de Santarém Ricardo Gonçalves, dos presidentes das juntas de freguesia de Alcanhões, Arneiro das Milhariças, Salvador, Póvoa de Santarém e Vale de Figueira. A cerimónia serviu também para agradecer os contributos das instituições, empresas e particulares e à empresa Ortobest que vendeu o equipamento ortopédico com desconto. A campanha recebeu ainda um donativo importante da associação RARAS, sedeada no Luxemburgo que dá apoio voluntário aos emigrantes portugueses, e de que faz parte a advogada Liliana Oleiro, filha do presidente de Arneiro das Milhariças.

Fonte: O Ribatejo


Comentários