Évora vai ter novas residências e centro de atividades para deficientes

Um novo centro de actividades ocupacionais e duas novas residências autónomas da Associação
Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Évora já estão em construção, num investimento de 1,7 milhões de euros.
"As obras já começaram, ainda com pouco gás, mas o terreno está preparado. Já foi feita a marcação e as máquinas deverão começar a abrir as fundações ainda esta semana", explicou à Agência Lusa o presidente da instituição, Silvino Costa.

O projecto da APPACDM de Évora envolve a construção de um centro de actividades ocupacionais e duas residências autónomas, uma masculina e outra feminina, com cinco camas cada.
As obras implicam um investimento de 1,7 milhões de euros, dos quais cerca de um milhão é comparticipado por fundos comunitários, através do Programa Operacional Potencial Humano (POPH).
O responsável realçou que a APPACDM de Évora "tem vindo a crescer" no número de utentes, actualmente tem quase uma centena, o que faz com que as actuais instalações já sejam "insuficientes para dar resposta às solicitações".
"Temos uma lista de espera razoável, tanto para as actividades ocupacionais, como para as residências", disse Silvino Costa, referindo que a instituição tem cerca de 50 pedidos para as duas valências.
Além disso, frisou que as actuais instalações, localizadas numa casa senhorial "com muito boa apresentação", não reúnem "as condições desejáveis" para o tipo de população a quem a APPACDM de Évora presta apoio.

O responsável adiantou que o projecto visa também centralizar todas as respostas num único espaço, já que a instituição possui "outros edifícios fora da sua sede que são alugados".
As novas infra-estruturas estão a ser construídas num espaço com cinco mil metros quadrados, contíguo à actual sede, na periferia de Évora, que foi comprado à Câmara de Évora por "um preço simbólico".

As obras deverão estar concluídas em Setembro de 2014.

Fonte: Correio Alentejo

Comentários