Já consigo descascar uma laranja

Desta vez no jornal Abarca e no Portal Vida Mais Livre, relato uma das minhas últimas conquistas:

Já consigo descascar uma laranja. Alguns de vocês deverão estar a pensar que não devem estar a ler bem, mas estão, é isso mesmo. Eu já consigo descascar uma laranja. Nem imaginam o meu contentamento! Mas tenho que confessar que não o consigo fazer com todas as laranjas. Existem umas peças que têm a casca muito fininha e colada aos gomos, essas não eu não consigo descascar. É que a técnica que utilizo para as descascar, consiste em introduzir os dedos indicador e médio da mão direita, dedos esses que estão sempre em posição ereta, e com mais ou menos dificuldade a casca vai saindo. Se for o caso da laranja ter a casca fininha, dedos não têm espaço para penetrar entre os gomos e a casca, e nesse caso saem, pequeníssimas quantidades de casca, e o interior da laranja começa a desfazer-se e torna-se complicado continuar.
Mas alguns devem estar a questionar do porquê desta euforia toda por conseguir fazer uma coisa tão simples e, aparentemente, fácil. Estou muito feliz porque a minha vida é feita de pequenos sucessos, como este. Estas pequenas vitórias me dão força para continuar todos os dias a tentar mais e mais. São estas coisas que alimentam meu sonho. Sinto-as como se de um grande feito se tratasse e também como recompensa do meu esforço diário por não me acomodar, de querer e tentar sempre mais.

Aparentemente o fato de conseguir descascar uma laranja não muda nada na minha vida. Muda, e muito. Dá-meconfiança, até orgulho, e além de tudo, imenso prazer por poder saborear uma laranja descascada por mim e não ter que esperar que todos terminem a sua refeição para lhes pedir que me a descasquem, ou então, evitar de pedir para não dar trabalho. Tenho certeza que mais vitórias virão, interessa é não perder a esperança e continuar a trabalhar dia após dia para manter o sonho vivo. Tenho a certeza que a recompensa chegará quando menos esperar, como foi neste caso.

Na imagem, deixo um exemplo da técnica que utilizo para descascar a laranja. Consiste em colocar um pano, ou um guardanapo de papel por baixo do fruto, mão esquerda a segurar a laranja com firmeza, e dedos indicador e médio da mão direita a perfurarem a casca. É claro que cansa bastante, e demora algum tempo, mas a recompensa final vale o sacrifício.

Comentários

  1. Talvez não saibamos valorizar os movimentos que efetuamos no nosso quotidiano e não nos damos conta de quão complexa é nossa máquina (o corpo e a mente).
    Por isto também não nos apercebemos de quanto esforço é necessário para operações que parecem ser tão simples e comum no dia a dia.
    Mas quando vemos o quanto esforço e empenho é exigido de alguém que tem que aprender a efetuar estas operações, notamos que realmente foi grande a sua conquista.
    Parabéns pelo seu empenho e dedicação - sempre a superar a si mesmo!! Bjs

    ResponderEliminar
  2. É verdade Aparecida. Sabe, já são 20 e poucos anos de limitações e eu próprio me espanto por continuar a vibrar com estas pequenas/grandes conquistas. Espero bem não perder essa capacidade. Faz-me muito bem.Já o poeta dizia que o sonho comanda a vida.
    Obrigado pelo lindo comentário.

    ResponderEliminar
  3. Parabéns por mais esta conquista.E não deixe de tentar sempre em conseguir um movimento novo.Não tenho deficiência como vc,mas nasci com uma síndrome e tenho dificuldade em manter o tônus muscular do tronco.Após inúmeras cirurgias,tratamentos ,alimentação controlada e bastante exercício já consigo fazer de tudo...mas qualquer coisa que aconteça,como há pouco bati o carro,sem gravidade ,mas por quase um mês..vi voltar toda a limitação,inclusive de não conseguir descascar laranja.Estou com 60 anos e nunca desisto de sempre ir a frente....abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Eda, há momentos que nossas limitações e real situação vem ao de cima. Mas logo voltamos à luta. Cada um à sua maneira.
      Espero que não tenha muitas despesas com conserto do carro.
      Fique bem

      Eliminar

Enviar um comentário