2º Encontro Ibérico de Benchmarking Clínico em Reabilitação

Com o intuito de criar um espaço de partilha de conhecimento e de progressivo desenvolvimento
das metodologias de análise de desempenho e qualidade na área da Reabilitação Clínica, a IASIST promoveu no passado dia 4 de Junho a 2ª Edição das Jornadas Ibéricas de Benchmarking Clínico em Reabilitação, um evento que reúne alguns dos principais centros de Medicina Física e de Reabilitação da Península Ibérica.

O evento contou com a presença dos atuais clientes, nomeadamente o Centro de Medicina de Reabilitação do Alcoitão (Portugal), o Centro de Medicina de Reabilitação do Sul (Portugal) e o Institut Guttmann (Espanha), bem como o Centro Nacional de Paraplégicos de Toledo (Espanha), na qualidade de convidado assistente.
Quais os objetivos do evento?

Estes encontros visam o aperfeiçoamento das metodologias que permitem uma análise comparativa do desempenho de centros de Reabilitação, área em que a IASIST se distingue como empresa pioneira, através da sua ferramenta de benchmarking em Reabilitação, o Perfil de Reabilitação Clínica (PRC).

O PRC é uma ferramenta que permite, através dos resultados nos seus diversos indicadores, traduzir a eficiência e a qualidade, abordando as principais questões da Reabilitação, de uma forma útil para essas instituições e tendo em vista a sua melhoria.
Que diferenças existem na área da Reabilitação?

A área da Reabilitação possui características muito distintas da área Hospitalar, envolvendo uma maior intensidade de cuidados e tempos de internamento muito superiores, não sendo, neste caso, aplicáveis os mecanismos de avaliação baseados nos sistemas de classificação de doentes em hospitais de agudos, como é o caso dos Grupos de Diagnóstico Homogéneos (GDH).

Conscientes destas diferenças, os centros de reabilitação iniciaram há alguns anos um processo de Benchmarking Clínico, utilizando os instrumentos já existentes nas suas unidades, nomeadamente, a Functional Independence Measure (FIM) como escala de medição do nível de independência funcional dos seus doentes e os Case-Mix Groups (CMG) como sistema de classificação.
Onde já está implementado o PRC?

O Perfil de Reabilitação Clínica já se encontra implementado em Portugal no Centro de Medicina de Reabilitação do Alcoitão e no Centro de Medicina de Reabilitação do Sul, e em Espanha no Institut Guttmann, em Barcelona.
Que temas foram tratados no evento?

Entre os diversos temas abordados na reunião, destacam-se o estabelecimento de procedimentos para o controlo, monitorização e prevenção de quedas, bem como a proposta de avaliar os ganhos (motores e cognitivos) dos pacientes que, após um episódio de internamento, continuem o processo de reabilitação em regime de ambulatório.
Qual o é a opinião dos nossos clientes?

“Os encontros promovidos pela IASIST no âmbito deste estudo permitem o face-a-face entre pares, discutindo abertamente as dificuldades de cada um, os seus problemas e as soluções encontradas ou por encontrar. A identificação de áreas de pior desempenho relativo é crucial na análise da nossa atividade, obrigando a uma reflexão científica, processual e logística que conduza a um caminho de progresso e melhoria sem descurar a permanente atenção às restantes. O clima de concorrência é salutar e motivador transferindo-se para um espirito de equipa em que todos são ganhadores!”- Drª. Margarida Sizenando, Administradora do Centro de Medicina de Reabilitação do Sul

“A realização de reuniões com diversas instituições que fazem parte do estudo de Benchmarking é, sem dúvida alguma, uma mais-valia, tanto para nós, como para os profissionais envolvidos porquanto há uma partilha de conhecimentos e realidades.” - Drª Maria de Jesus Rodrigues, Diretora Clínica do Centro de Medicina de Reabilitação do Alcoitão.

Fonte: IASIST

Comentários