Governo avança com mais 800 camas na rede de cuidados continuados

Diminuiu a transferência de doentes para Unidades de Cuidados Continuados. A região que tem maior procura destas unidades é a de Lisboa e Vale do Tejo. O problema é que esta região é também a que menos unidades oferece.

Veja a reportagem em video.

O secretário de Estado adjunto do ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa, garante que o governo vai avançar com mais 800 camas na rede de cuidados continuados. O processo está nas mãos das Administrações Regionais de Saúde (ARS).

“Ainda ontem emiti uma nota informando as ARS de que vão, tão cedo quanto possível, iniciar o processo de contratação de 800 camas, de forma a cumprirmos no prazo. Portanto, até ao fim do ano teremos as camas que dissemos que iriamos ter”, refere Leal da Costa.

Neste momento, Portugal tem cerca de seis mil camas na rede de cuidados continuados, mas até ao final do ano a meta são as sete mil unidades. Numa primeira fase, as Instituições Particulares de Solidariedade Social vão ter prioridade na apresentação de propostas.

Comentários