Polícias vão ter formação para lidar com pessoas com deficiência

Os polícias vão ter formação para lidar com pessoas com deficiência, no âmbito do programa especial «Significativo Azul», cujo protocolo vai ser assinado esta sexta-feira na direção nacional da PSP.
O protocolo, que vai ser assinado entre a Polícia de Segurança Pública (PSP), a Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social (FENACERCI), Instituto Nacional de Reabilitação (INR) e Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), visa contribuir para a segurança de pessoas com deficiência.

O comissário Hugo Guinote, da Divisão de Prevenção Pública e Proximidade da PSP, explicou à agência Lusa que o programa «Significativo Azul» se insere no policiamento de proximidade e vai funcionar em moldes idênticos ao programa Escola Segura.

De acordo com Hugo Guinote, a FENACERCI e INR vão dar formação, até ao final do ano, ao efetivo da PSP, principalmente àquele que trabalha nas esquadras.

A formação tem como objetivo ajudar os polícias a saber lidar com pessoas com deficiência e que passam a falar uma «linguagem comum», adiantou.

Após a formação, as esquadras vão celebrar protocolos de colaboração com as instituições locais de apoio aos deficientes, para que se possam realizar ações de policiamento e de sensibilização.

O comissário Hugo Guinote adiantou também que, ao abrigo deste programa, as pessoas com deficiência podem ser acompanhadas pela PSP entre o trajeto de casa e a instituição, como acontece com o programa Escola Segura.

O programa especial «Significativo Azul» pretende que a pessoa com deficiências tenha «confiança» no agente da PSP.

A assinatura do protocolo vai contar com a presença dos ministros da Administração Interna, Miguel Macedo, e da Solidariedade, do Emprego e da Segurança Social, Pedro Mota Soares.

Fonte: TVI24

Comentários