“Renascer em Alcoitão” evoca história e dia-dia-dia do centro de reabilitação

"Renascer em Alcoitão" é uma obra que evoca a história e o trabalho de excelência que se faz no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão (CMRA) e que conta como muitos pacientes dizem ter ali "renascido". É uma edição do Centro Editorial da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, da autoria de Dora Santos Rosa, e integra os Cadernos Solidários SCML/Reportagem.
A cerimónia de apresentação contou com a presença do provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Pedro Santana Lopes e decorreu dia 12 de dezembro, no CMRA.

O livro evoca a missão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, nomeadamente o dever de promover a excelência na Saúde Pública, com o objetivo de trazer esperança a quem dela precisa, perante obstáculos imprevistos. "Renascer em Alcoitão" homenageia o espírito de inovação e serviço que alimentou o sonho de José Guilherme de Melo e Castro, tornando possível, em 1966, a abertura do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, o primeiro centro especializado nesta área em Portugal.

Em plena década de 50, José Guilherme de Melo e Castro ambicionou a criação de um centro vocacionado para a reabilitação física, no qual fosse possível devolver a esperança aos doentes com a locomoção e os movimentos afetados. A partir daí nasceu o Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, uma estrutura pioneira da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, reconhecida internacionalmente pela excelência e vanguarda nos cuidados de reabilitação.

A excelência que é reconhecida a este Centro deve-se ao trabalho de centenas de pessoas. Esta obra tem precisamente o mérito de recordar o empenho e dedicação de todos os profissionais que lutam para devolver os sonhos perdidos a muitos doentes que representam exemplos de esperança.

É a história dessa obra que é narrada na primeira parte deste Caderno Solidário. Pela documentação presente no Arquivo Histórico da SCML dão-se a conhecer as linhas orientadoras que estiveram na origem de um equipamento ímpar. Dando voz a muitos dos que acompanharam esse momento fundador, fica o registo do profissionalismo e da capacidade de entrega, da vontade e do esforço que possibilitaram os mais elevados níveis de excelência.

A segunda parte do livro apresenta, em registo de reportagem, o dia-a-dia do Centro, a dedicação dos seus profissionais e histórias, muitas vezes dramáticas, de quem chega com a esperança de aí poder redescobrir-se como indivíduo, consciente de si e do lugar que pode voltar a ocupar na sociedade. São estes relatos que dão a conhecer Alcoitão, o lugar onde muitos dizem "renascer", histórias de coragem, de pessoas inspiradoras.

A abnegação, a dedicação e o espírito científico que perduram há quase 50 anos no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão constituem um honroso legado para a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Um legado que incentiva a fazer mais e melhor.

Fonte: News Farma

Comentários