Tribunal sem acessos obriga a realizar juntas médicas na rua

Palácio da Justiça de Fafe não é acessível a pessoas com limitações físicas. Avaliação ordenada pelo Tribunal a tetraplégico decorreu na via pública, em frente ao edifício.

Um cidadão tetraplégico foi alvo de uma perícia médica, ordenada pelo Tribunal de Fafe, em plena via pública e à vista de todos. Tudo porque o Palácio da Justiça não é acessível a pessoas com limitações físicas.

O Palácio da Justiça de Fafe já tem sido palco de situações similares. Ainda no ano passado, em março, o jovem Delfim Sepúlveda, condenado a uma cadeira de rodas desde 2000 devido a um acidente, foi ouvido à porta do edifício devido à falta de acessibilidade. Na altura, Delfim Sepúlveda explicava que o caso não era virgem. "Até para casar aqui no Registo Civil tive de ir ao colo".

Fonte: JN

Comentários