Espectáculo solidário em Abrantes para angariar fundos para o CRIA

O Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (CRIA), instituição que trabalha com pessoas deficientes há 37 anos, não tem capacidade financeira para adquirir alguns equipamentos essenciais ao seu funcionamento. O espectáculo de solidariedade agendado para dia 2 de Maio pretende angariar fundos para a instituição e conta com a presença de sete artistas e ainda um conjunto de vozes ligadas à história da rádio no concelho de Abrantes.

Com um conjunto de serviços de apoio a pessoas deficientes, nas suas mais variadas valências e ainda ao nível da intervenção social, as necessidades da instituição são grandes, quer no que diz respeito a equipamentos (como uma televisão, jogos didácticos ou aparelhos para estimulação sensorial), quer na conclusão de obras que já iniciaram mas que, por falta de verbas, ainda não estão concluídas. Exemplos disso são um pavilhão de hipoterapia e também um armazém.

Também na área agrícola, o CRIA precisa de recuperar as estufas existentes em parte do terreno de 10 hectares onde a instituição funciona, na localidade de Alferrarede, concelho de Abrantes.

“Esta é uma casa que todos os dias precisa de dinheiro”, salientou Humberto Lopes, durante a conferência de imprensa de apresentação do espectáculo solidário.

Agendado para dia 2 de Maio, no Cine-Teatro S. Pedro, em Abrantes, o espectáculo “Vozes da Rádio com o CRIA” contará com a presença de artistas que irão actuar a título gratuito como sejam os Kwantta, Dulce Guimarães, Piano Vox, Hugo Sampaio, Ana Filipa Rosado, Ruy e Nuno Damas e os Reptiliah, além das 18 vozes ligadas à história da rádio no concelho de Abrantes nos últimos 30 anos a quem caberá conduzir o evento ao longo da noite.

No final da gala, será feita uma homenagem aos 17 profissionais da rádio falecidos nos últimos 32 anos no concelho de Abrantes, com a apresentação de fotografias de cada um. Os bilhetes para o espectáculo estão à venda no CRIA e no Cine-Teatro S. Pedro pelo valor de 10 euros, sendo que os lucros reverterão a favor da instituição.

Fonte: O Mirante

Comentários