Mãe de um filho com deficiência

"Aderi neste preciso momento á vossa página achei que era muito interessante mas não basta ficarmos
pela indignação tenho um filho com 98 por cento de incapacidade já passo fome está na hora de fazermos qualquer coisa o meu filho tem 19 anos até aos 18 dão pouco mas ainda recebem alguma coisa depois desta idade estão todos condenados os políticos dão-lhe pena de morte em silêncio quando a pena de morte foi abolida do nosso país há muitos anos sou divorciada tenho um outro filho com 20 anos estudante o meu filho depende de mim 24 horas sobre 24 horas o único rendimento que tenho é a pensão dele e o apoio á terceira pessoa de 2º grau quer isto dizer que é com tristeza que digo o meu filho deficiente profundo é ele que mantem a casa isto é ridículo mas é a pura verdade está na hora de deixarmos de ser indignada e passar á acção acredito que nestes quase 12 mil gostos há muita gente com capacidade de deitar mãos á obra precisamos de formar um partido para que os deficientes sejam representados em parlamento precisamos urgentemente que estes jovens e estas famílias possam ter vós hã quase 1 milhão de deficientes se juntarmos as pessoas que vivem directamente com eles passam muito de 2 milhões não precisamos dos votos daqueles que hoje são certos a votar só precisamos dos votos das pessoas que a não acreditam nos políticos dos nulos dos que não votam se não der para mais nada pelo menos o governo paga 3.50 por cada voto com esse valor ajudamos instituições e por outro lado lutemos para que as pessoas que querem dar um cartão vermelho aos políticos esse cartão que venha beneficiar os deficientes por favor vamos agir já não chega ser indignada."

Fonte: Movimento (d)Eficientes Indignados

Comentários