Nova batalha pelo direito a uma Vida Independente

Passou um ano sobre a minha greve de fome com o apoio do Movimento (d)Eficientes Indignados, junto á Assembleia da República, pelo direito a uma Vida Independente. Somos contra a única alternativa proposta pelo Estado que é a institucionalização compulsiva a todos aqueles que se encontrem dependentes, como é do vosso conhecimento.

Na altura suspendi a greve de fome porque numa reunião tida no mesmo dia, na Assembleia da República, o Sr Secretário de Estado Agostinho Branquinho me prometeu que iriam ser aceites as minhas reivindicações. Quero comunicar-vos que passados quase 12 meses pouco ou nada foi feito por parte do Governo para alterar a situação, o que me leva a voltar a sair á rua com mais uma ação que brevemente vos darei detalhes. Será na última semana de Setembro ou inicio de outubro do corrente ano. Assim como vos darei detalhes sobre o que entretanto foi acontecendo nos bastidores durante todos estes meses de negociações. Mais uma vez o vosso apoio será fundamental. Desta vez a ação deverá prolongar-se por alguns dias e vai exigir mais uma vez muito de mim.


Eduardo Jorge 

Comentários