Triciclo pode levar tetraplégicos para as mais altas montanhas

Com a tecnologia dando passos gigantes, podemos esperar revoluções na vida de pessoas com
necessidades especiais. Uma das grandes vantagens do avanço tecnológico é o desenvolvimento de adaptações para deixar a vida dessas pessoas, mais parecidas com as de alguém que pode utilizar as pernas e os braços. No mundo dos esportes, pessoas com pernas amputadas podem correr com pés e pernas ortopédicas, do mesmo modo que alguém com pernas e pés verdadeiras. É desse modo que a tecnologia esportiva ajuda na inclusão social das pessoas com necessidades físicas especiais.

Nessa mesma onda do desenvolvimento da tecnologia, foi criado um triciclo que pode ser adaptado para pessoas que são paraplégicas ou tetraplégicas. Porém, a pequena empresa chamada Outrider – constituída de três melhores amigos – não tem capital o suficiente para realizar a produção do veículo. Portanto, a Kickstarter está realizando um crowd funding para arrecadar o dinheiro que eles precisam para fazer com que esse projeto saia do papel.

O Horizon – como chama a máquina – é um triciclo elétrico com uma suspensão completa, que pode andar em qualquer tipo de chão. Christopher J. Werner é um atleta paraplégico que testou a nave e disse “Enfim uma máquina que me faz sentir como o batman saindo da sua caverna!”. Chris quebrou o pescoço quando tinha 17 anos e desde então não tinha conseguido andar de bicicleta, “como fazia tanto no colégio”. Quando Chris contatou o pessoal da Outrider, o projeto avançou imensamente, pois segundo Jesse Lee, um dos fundadores da empresa, “Nosso lema é: se um recorde existe, quebre-o. Se não existe, registre-o”.

O triciclo vem com diversas adaptações, mas o que mais se destaca é a versatilidade na hora de dirigi-lo. Independente de que trauma o deficiente sofreu, é possível adaptar o triciclo, tornando-o uma peça revolucionária na indústria esportiva. O Horizon pode chegar a picos altíssimos, através de solos variados, e também aguentar horas antes de ter que ser recarregado. Isso acontece por que o motor – que é opcional, pois o usuário pode optar por pedalar se quiser – é elétrico.

O Horizon é um projeto com grande potencial na indústria esportiva, mas precisa da ajuda de investidores. Se você curtir a ideia e puder doar dinheiro, nem que seja um dólar, faça parte desse movimento, que você estará ajudando alguém – que teoricamente não poderia andar de bike- a fazer parte daquela sensação de liberdade, ao sair pedalando a sua magrela por aí.
Fonte e mais informação: Hiperactivos

Comentários