Ai a bexiga...suprabúbica ou uretrotomia?

Dias atrás queixei-me da minha bexiga. Como sabem o sistema urinário de um tetraplégico por lesão medular, a partir do momento da lesão deixa de funcionar normalmente, e há que encontrar uma solução/alternativa para esvaziar a bexiga. Ou seja, espera-nos muitos problemas. No meu caso particular, a minha bexiga foi "reeducada" para ser esvaziada através de manobras (era o nome atribuído e método utilizado em 1991, altura do meu acidente) e nos primeiros 17 anos da lesão foi isso que aconteceu. Consistia em estimula-la através de alguns batimentos na região da bexiga, e a urina drenava através de um dispositivo introduzido no pénis em direção a um saco coletor de urina, ou urinol.

Foi uma época de poucas infeções urinárias, mas não deixava de ser complicado porque dispositivo descolava-se com frequência, e o resultado era a roupa toda molhada com urina. Mas menos mal. Em 2009 começaram os grandes problemas. Procuro especialistas e optamos pelo internamento no CMR Alcoitão para melhor estudar o problema. Estive internado durante 3 meses. Depois de vários exames, foi-me aconselhado o esvaziamento intermitente da bexiga através de um cateter, obviamente que não me foi possível. Eu não consigo realizar esse procedimento, que consiste em introduzir uma sonda várias vezes ao dia, através do pénis até á bexiga e esvazia-la, e também não tinha quem o fizesse por mim.

Conclusão, optou-se pela drenagem contínua da urina com todas as consequências que esse facto acarreta...ou seja, deterioração cada vez maior do sistema urinário. Ultimamente nem a sonda entra. Após a realização de uma uretrocistografia verificou-se que existe uma estenose (estreitamento) da uretra, e fui aconselhado a realizar uma suprabúbica (incisão através do abdómen direto á bexiga) e depois de uma consulta ao Dr Rogério Gouveia, que foi para esquecer, ainda bem que resolvi ouvir mais uma opinião de um especialista em bexiga neurogénica, fui a uma consulta com o Dr Paulo Vale, que me sugeriu uma uretrotomia interna. Aceitei. Estou a realizar exames/análises e serei internado no dia 6 de novembro na CUF Descobertas.

Comentários

  1. Vai correr tudo bem. Pensamento positivo! Beijinhos, Eduardo Jorge. :)

    ResponderEliminar
  2. Acredito que em breve a ciência vai conseguir dar resposta a todos os lesionados medulares.
    Partilho mais uma notícia de esperança e avanços nesta área...
    Força Eduardo e parabéns pela sua determinação e coragem

    ResponderEliminar
  3. Esperança qb sempre, mas desde o dia do meu acidente que ouço falar numa cura...

    ResponderEliminar
  4. Eduardo, vai correr tudo bem....;-)jinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário