O meu telemóvel, internet e voz com descontos para pessoas com deficiência

Não sei explicar porquê, mas nunca me dei bem com os telemóveis. Devido a esse facto nunca precisei de comprar nenhum. Serviam-me perfeitamente os que meus afilhados deixavam de utilizar e tinham por lá encostados. Tarifários obrigatórios também nunca aderi. Mas a vinda para o lar obrigou-me a aderir a um tarifário e adquirir finalmente um modelo que servisse minhas necessidades.
Devido à falta de movimentos finos nas mãos, tinha de possuir teclado normal. Ecrã tátil nem pensar. Não consigo utilizar nenhum aparelho assim. Além de não conseguir teclar num teclado virtual minúsculo, o não possuir sensibilidade nalgumas partes das mãos faz com que o simples pegar no equipamento ative ou desative mil funções. Problema foi encontrar um modelo sem ecrã tátil e com Wi-Fi. Não encontrei nenhum no mercado. O jeito foi adquirir um modelo sem Wi-Fi. Comprei um telemóvel modelo ZTE R28. Devido facilidade de manuseamento e ser à prova de água.

DESCONTOS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Aproveitei as vantagens oferecidas pela Vodafone a pessoas com deficiência (50% de desconto) e escolhi o tarifário Red que me permite telefonar para todas as redes gratuitamente por €12,82 mensais.
No que toca à internet escolhi um sistema que me permite levar a internet comigo para onde desejar o Vodafone Connect prime 6 (R216z) 
 • 4G (Velocidade download até 150Mbps)
• Wi-Fi (Partilha internet até 10 utilizadores/equipamentos)
• Autonomia: 8 horas
e o tarifário ON + GB por €15, já com os respetivos 50% de desconto por possuir mais de 60% de incapacidade. Ou seja, poupei €30 nos dois serviços e estou muito satisfeito com ambos.

Já partilhei essa informação no TETRAPLÉGICOS, mas aproveito mais uma vez para relembrar que a MEO também oferece descontos para pessoas com deficiência e tanto a Vodafone, como a MEO possuem serviços especiais na tentativa de responder às necessidades de cada um de nós. Pelo que sei, a única operadora que nunca nos ofereceu e nem oferece descontos foi a NÓS.

Comentários