Câmara de Viseu adota Provedor Social e da Pessoa com Deficiência

Arménio Ferreira Lourenço será a voz dos munícipes com deficiência em Viseu. A Câmara Municipal de Viseu aprovou, no Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, a adoção da figura do “Provedor Social e da Pessoa com Deficiência”. Arménio Ferreira Lourenço, cónego da Sé de Viseu e Diretor do Lar-Escola de Santo António, é a pessoa escolhida para o exercício das funções.


Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, “este provedor será a voz dos munícipes com deficiência no concelho. Terá a missão de defender os seus legítimos direitos de acessibilidade e inclusão aos serviços, edifícios e programas municipais, aconselhando o Município na adoção de boas práticas”.

O provedor terá ainda “a missão de contribuir para uma sensibilização local em prol de um concelho mais inclusivo e mais acessível, nas suas diferentes dimensões: social, económica, cultural, desportiva e urbanística.”

“Convidei o senhor Cónego Arménio Ferreira Lourenço para o exercício destas funções. É uma pessoa idónea, conhecedora, sensível e experiente, que dedicou a sua vida a servir a comunidade mais vulnerável”, explicou Almeida Henriques.

O autarca sublinhou que “Viseu, como ‘A Melhor Cidade para Viver’, está comprometida com uma agenda ativa para a inclusão das pessoas portadoras de deficiência. O empenhamento do Município no apoio à rede de solidariedade local na área da deficiência tem sido prova disso”.

“Não defendemos uma sociedade paternalista, mas defendemos a promoção de uma igualdade no acesso a oportunidades. Oportunidades de ensino, oportunidades de emprego, oportunidades na acessibilidade, oportunidades na cultura e no desporto”, defendeu Almeida Henriques.

Na reunião de Câmara foi aprovado um conjunto de apoio a instituições sociais, com destaque para o financiamento da aquisição de uma plataforma elevatória para a Associação Hípica e Psicomotora de Viseu, tendo em vista a acessibilidade de utentes com mobilidade reduzida à prática de equitação com fins terapêuticos, no valor de 3150 euros.

No seminário “Desporto Adaptado” promovido pelo Município de Viseu, o Presidente da Câmara sublinhou o reforço das medidas para o fomento da inclusão nas práticas desportivas do concelho para cidadãos portadores de deficiência.

“O novo regulamento de apoio ao desporto prevê o apoio a clubes e associações para estruturas e iniciativas de formação e treinamento de atletas de desporto adaptado”, referiu Almeida Henriques. “Temos de fazer desta agenda do desporto adaptado uma convicção com consequências práticas”, concluiu.

O Presidente da Câmara apelou ao Estado Central para que “não deixe os Municípios sozinhos neste desígnio”. “Esperamos que o PORTUGAL 2020 possa abrir financiamentos que permitam promover em melhores condições a prática do desporto adaptado, tanto ao nível da formação, como ao nível da competição”, afirmou

Fonte: Jornal Noticias de Viseu

Comentários