O início da Vida Independente em Portugal

A Câmara Municipal de Lisboa (CML), escolheu o dia da pessoa com deficiência, 3 de Dezembro, para apresentação oficial do início do seu projecto-piloto de Vida Independente (VI). 5 pessoas com deficiência terão direito, durante 2 anos, a assistentes pessoais pagos pelo projecto, o que lhes permitirá continuar a viver em comunidade e não serem institucionalizados em lares de idosos, como habitualmente acontece. Ou seja, o dinheiro é canalizado para a pessoa e não para a instituição.
Será que é o início da mudança? O tempo é lento sobretudo para quem está preso a uma cadeira de rodas e sonha com uma Vida Independente em Portugal. O desespero já me fez realizar uma greve de fome e uma viagem de 180 kms em cadeira de rodas. Ainda não consigo pintar a realidade de cor de rosa.

Mas pela 1ª vez algo de concreto aconteceu. A Vida Independente passou a ser uma realidade, para pelo menos 5 pessoas, e nos moldes que almejamos. Assim como a criação de um Centro de Vida Independente (CVI), gerido por e para pessoas com deficiência, que será a base de todo o projecto.

Também não esquecer que temos um Governo com características bem diferentes das do anterior, e que o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista, ambos Governo neste momento, apresentaram projectos de resolução pelo direito à VI na Assembleia da República, ambos recusados pela maioria composta pela coligação PSD-CDS, Governo na altura, o que significa que se as vontades se mantiverem, e eu acredito que sim, podem voltar a apresentar novos projectos que desta vez serão aprovados.

Se juntarmos a todos esses factores, que pela 1ª vez temos um deputado em cadeira de rodas, Jorge Falcato, ainda por cima ex coordenador do projecto-piloto de VI da CML, e uma Secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência, cuja responsável é Ana Sofia Antunes, cega, podemos verificar que nunca houve tantas circunstâncias favoráveis.

Quanto a mim estão reunidas as condições para que algo de muito bom finalmente venha a acontecer para as pessoas com deficiência, acredito que o projecto-piloto da CML, foi somente o inicio desse ciclo.

Mais sobre o projeto AQUI

Texto escrito por mim para a aconteSer

Comentários