Semiautomático e ‘Semi-EFICIENTE’

A Brisa tem instalado máquinas que permitem aos condutores pagarem as portagens de forma semiautomática, através de um equipamento embutido na cabine de portagem.

Até aqui tudo bem... a Brisa aposta na inovação.

É denominado por «Via Manual» e é um sistema de pagamento em que o condutor controla a operação, podendo recorrer a todos os métodos habituais de pagamento, como cartão bancário, moedas, notas e Via Verde.


Até aqui tudo bem… um nome peculiar.

“O ato de pagamento através da Via Manual será igual ao dos parques de estacionamento, onde o condutor controla toda a operação, sempre apoiado por indicadores luminosos”, refere a Brisa.

Aqui é que tudo muda…
pelo menos para os condutores com Mobilidade Reduzida
que acabem por passar neste pórtico!

Um condutor que tenha dificuldades de mobilidade, por exemplo, que seja mais idoso, menos hábil ou que seja paraplégico, não consegue controlar a operação, mesmo com o “apoio de todos os indicadores luminosos” referidos no comunicado da Brisa. Não pode, porque simplesmente não consegue aceder à nova máquina. Se já usou este sistema, percebeu que para conseguir efetuar o pagamento necessita de se levantar do assento ou mesmo de sair do carro. Algo falhou na conceção desta proposta.

Contudo a Brisa tem uma solução excecional para evitar estas situações: a Via Verde. Um sistema que pode ser utilizado com o máximo de conforto, segurança e eficácia.

Solução: Via Verde, uma invenção nacional que temos ao nosso dispor

Fonte: Minuto Acessível

Comentários