À conversa sobre… Inovação e inclusão na (In)capacidade

A 8 e 9 de junho realiza-se em Fátima a segunda edição das Jornadas “À conversa sobre…”, uma iniciativa do Centro de Apoio a Deficientes João Paulo II (CJPII), este ano sobre o tema “Inovação e Inclusão na (In)Capacidade”.

“O evento é de caráter nacional e pretende promover a divulgação de práticas e produtos inovadores e vanguardistas, a partilha de saberes e o debate inerente à temática proposta”, anuncia a Comissão Organizadora.

Para além de um conjunto de palestras que terão lugar no auditório principal do CJPII, em Fátima, o programa das II Jornadas integrará workshops e a exposição de produtos de apoio e tecnologia relacionados com o cuidado à pessoa com deficiência.

A Comissão Organizadora destaca a formação e a troca de experiências como os principais objetivos da ação: “Procurando a nossa Instituição ser uma referência na prestação de cuidados e apoio à pessoa portadora de deficiência, mantendo elevados níveis de qualidade nos serviços que prestamos, consideramos que a formação contínua e a partilha de experiências constituem uma condição essencial para o exercício de boas práticas”.

O Programa das II Jornadas e a abertura do período para Inscrição serão anunciados em breve. A ação tem como principais destinatários técnicos de diversas formações e instituições ligadas à área da Deficiência, bem como estudantes e todas as pessoas interessadas.

"Os oradores serão profissionais de reconhecido prestígio a nível nacional e internacional e manifestaram desde logo disponibilidade em participar neste evento”, revela a Organização.

O Centro João Paulo II, pertença da União das Misericórdias Portuguesas, criado em 1989 e com capacidade para acolher 192 residentes, é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, cuja missão é cuidar de crianças, jovens e adultos portadores de multideficiência, proporcionando qualidade de vida, bem-estar e integração na comunidade. No CJPII funciona ainda a Escola de Educação Especial Os Moinhos, que recebe utentes cujas necessidades não encontram resposta nos estabelecimentos de ensino formal.

Comentários