A todos os que me apoiam e estão ao meu lado muito obrigado

Quando me proponho a ações de grandes dimensões e penso estar sozinho, logo surgem pessoas de todas as partes do país a oferecerem os seus serviços. A Beta Bandeira (texto abaixo) é uma dessas pessoas. Esteve ao meu lado desde a minha 1ª ação de protesto. 

Na última delas esteve durante horas a segurar um chapéu de sol para me proteger. As suas férias são gastas a praticar solidariedade. Obrigado Beta, obrigado todos os que se disponibilizam a ajudar. Sem vocês de certeza que as minhas lutas seriam muito mais difíceis. 
Eduardo Jorge

A eloquência foge-me muitas vezes. Não é minha pretensão a perfeição nas palavras ou nos actos.
Sou movida por uma fúria que até a mim me surpreende 😬

Não sou uma seguidora. Mesmo que exista uma massa a apoiar uma causa, se o meu instinto disser: " Não é por aí", eu não vou. Posso até ficar por lá mas aguardo o desfecho que a minha intuição diz que vai ter.

Agora a razão deste tópico:

O meu Amigo Eduardo Jorge estará novamente em luta. Fala de vida independente. E o que é isso?
E porque não primo pela eloquência, digo apenas que é o direito de se viver com fúria se for essa a intenção 😊

Não existem muitas alternativas em Portugal para pessoas que são fisicamente dependentes de terceiros para a realização das tarefas diárias. Algo tão simples como sair da cama.

A institucionalização é uma delas, sendo que o estado desembolsa à volta de 1.000 mensais por pessoa que fica sujeita a viver em lares, longe da família e dos seus.

O Projecto Vida Independente vem criar uma alternativa, gerando emprego e mais autonomia.

No entanto, continua a ser redutor.

As pessoas poderão ficar nas suas casas, mas com assistência limitada a 8 horas o que é inconcebível e o seu assistente não pode ser seu familiar 😒

Se eu tivesse alguém da minha família que precisasse desta assistência, preferia eu a ser o assistente. Se fosse eu a precisar de assistência, com toda a certeza que iria preferir alguém que me fosse próximo.

É tão simples como isto: o direito a decidir quem toca no teu corpo.

Não é assim tão difícil de entender pois não?
E é por esse direito que o Eduardo vai estar à frente da Assembleia nos dias indicados no que partilho.

Eu também lá vou estar.

Porque o faço? Pela causa, com a qual me identifico, e pelo Amigo.

O Eduardo é daqueles sempre presentes na nossa vida. Daqueles que quando fala diz: " precisas de alguma coisa?, Tu vê lá!"

E isto move a minha fúria.

Por Beta Bandeira

Comentários