Lewis Hamilton vai competir em carro de Fórmula 1 controlado pela mente

O desafio veio de Rodrigo Hübner Mendes, um tetraplégico que se tornou a primeira pessoa da história a conduzir um F1 através de ondas cerebrais, em 2017.



Sem volante, sem mudanças e sem pedais. Assim vão ser os carros usados na corrida entre o quatro vezes campeão mundial de Fórmula 1 (F1), Lewis Hamilton e o brasileiro Rodrigo Hübner Mendes.

O CEO do Instituto Rodrigo Mendes foi a primeira pessoa a controlar um carro de F1 com o cérebro e, depois de Hamilton discursar no Dubai, no Global Education and Skills Forum, desafiou-o para uma disputa.

Usando a tecnologia Emotiv Epoc +, uma espécie de headset que usa eletroencefalografia para detetar padrões de atividade cerebral que correspondem a determinadas ações, é possível aos utilizadores controlar vários dispositivos, nomeadamente, um carro de F1.

No ano passado, o tetraplégico Rodrigo Mendes pilotou um carro de corrida usando um capacete no qual foram instalados sensores ligados ao motor do veículo e que, através de um software, enviavam para o computador de bordo o mapa dos impulsos elétricos produzidos pelas ondas cerebrais do piloto.

Para além dos sensores cerebrais, o carro foi equipado com um sistema de controlo totalmente computadorizado, a partir do qual se dominava a direção, a aceleração, a travagem e a embraiagem do veículo, ao mesmo tempo que uma câmara frontal ia mostrando a pista.

A tecnologia garantiu que a aceleração do carro e os movimentos das curvas para a direita e para a esquerda fossem definidos pelo pensamento de Rodrigo. Mendes terá proposto que Lewis Hamilton conduzisse um carro de corrida normal, mas o campeão de F1 disse querer usar o headset Emotiv Epoc +. Ainda não há uma data definida para o duelo, uma vez que terá que ser criado outro carro com a tecnologia. Até lá, pode ver o vídeo de Rodrigo Mendes a conduzir o carro adaptado.

Fonte: SAPO Tek

Comentários