Espera-me uma cistostomia supra-púbica?

Qual é o tetraplégico que tem uma boa relação com a sua bexiga? É o que dá ter bexiga neurogénica...Eu e a minha andamos sempre ás "turras". Como gostar da dita se está sempre a pregar-me partidas? Tem-me feito sofrer muito. Idas ao hospital de urgência ás tantas da madrugada. De uns tempos para cá resolveu obstruir-se por tudo e por nada. E ás tantas da madrugada....Ainda tento resistir umas horas a sofrer, mas nunca mais como nas primeiras vezes que aconteceu. Chegava a ficar noites inteiras a sofrer horrores á espera de horas decentes para chamar enfermeiro, pior são as dores de cabeça insuportáveis. Nunca tive na vida dores tão intensas. É de loucos. Cabeça parece que vai estourar. Problema maior é que são dores agudas continuas. Não existe um minuto ou segundo de alivio, e não adianta tomar medicação, porque nada resolve.

Além da dor de cabeça, surge em simultâneo sudorese, hematúria, tensão arterial a subir sem parar...tudo propício ao surgimento de uma disreflexia. Só se resolve a situação desobstruindo a bexiga. Mas ultimamente até introduzir a sonda/cateter para esse fim é um drama. Horas a tentar e nada de conseguir chegar á bexiga através da uretra. Sai sangue, sofro eu e o profissional, e a coisa não funciona. Como não quero mais passar por situações idênticas e sofrer o que tenho sofrido, fui consultar a equipa médica que me tem acompanhado, e conselho foi realizar uma uretrografia para verificar a real situação da uretra, geralmente quando se está horas a insistir, ou seja a enfiar e a tirar a sonda/algália/cateter na tentativa de conseguir chegar á bexiga, corre-se o risco de traumatizar a uretra, fazer falso trajeto, ou outros problemas, e geralmente estes possíveis traumatismos só recuperam após um mês, como habitualmente não damos descanso á uretra durante esse período de tempo, a dita nunca recupera o seu estado normal, que é o que tem acontecido com a minha.

Esta uretrofrafia vai possibilitar verificar o estado real da minha uretra. Mas de qualquer modo, a equipa médica é da opinião que devo descansar a uretra durante pelo menos um ano, e isso só é possível se eu permitir a realização de uma cistostomia supra-púbica (video abaixo), que consiste na realização de uma incisão cirúrgica por cima da púbis (por baixo do umbigo) que permitirá a passagem da sonda até á bexiga e assim drenar a urina. Os contras da supra-púbica é a possibilidade de criar irritação/alergias no orifício de entrada da sonda, risco de sair urina pelo pénis, e também a mudança da sonda/algália ter sempre de ser realizada por um urologista, e como vantagens não traumatizar a uretra, e com o pênis liberto da sonda, existir mais facilidade a nível sexual.

Foi uma complicação para conseguir uma clinica/hospital que realizasse a uretrofrafia. Único lugar que encontrei foi a Clinica CUF de Torres Vedras. Irei realizar o exame próximos dias, e depois é aguardar resultados e perante os mesmos decidir o que fazer.



Após publicação da noticia nas redes sociais, surgiram várias opiniões sobre o assunto por parte de quem nos acompanha. Porque nem todos frequentam as redes sociais, deixo-vos abaixo alguns desses contributos que considero muito importantes para esclarecer algumas dúvidas:

O Eric Furtado pergunta?: Já experimentas te? Eu tinha muita dificuldade mas com isto consigo sempre e sem sangue nem stress: https://www.youtube.com/watch?v=MI1WUBi9HFI

Este amigo dá estas dicas: durante os dois últimos anos passados as infecções urinárias não me largavam, o meu médico internou-me para pôr a sonda supra púbica e até hoje não voltei a ter infecções, no inicio custou a cicatrizar e estive um mês até estabilizar mas até agora foi remédio santo.

Depois de lhe enviar algumas dúvidas, responde: Olha, eu nunca tive perdas de urina, mas quem tem normalmente resolve tomando 'OXIBITININA' (Ditropan), a algália nunca entupiu, tenho uma de calibre 12 e antes usava a 16, e quando já tinha algum tempo entupia várias vezes, não seguro nada com adesivo, ponho um penso com um corte só para proteger a zona onde entra a algália que troco a seguir ao banho, troco a sonda quando vejo que é preciso, muitas vezes aos 4 meses e mais, depende do aspecto da algália, estas algálias de ultima geração podem estar mais de 3 meses segundo o médico, e quanto menos vezes se mexer na coisa melhor, a cada 30 dias convém esvaziar o balão da água da algália e voltar a encher, pois vai sempre perdendo volume assim, como se a algália começar a magoar ou fazer desconforto basta encher e esvaziar o balão da água que resolve, no meu caso é assim, em relação a sair urina pelo orifício nunca me aconteceu, por vezes como tenho sensibilidade na bexiga deixo encher a bexiga até onde aguento para ver se está a correr bem a urina pela algália, e não sai nada pelo orifício, acho que não costuma acontecer com ninguém.

O que é preciso ter atenção no meu caso, é não ter roupa a fazer pressão na zona do orifício, pois isso causa desconforto, mas não acontece com toda a gente, eu tenho atenção em deixar o elástico dos boxers para baixo da sonda e as calças para cima, assim ando bem todo dia. Quando me colocaram a sonda tive várias desflexias porque ou o penso ou a roupa ficavam sobre a sonda ou orifício, e eu fui aprendendo o que era mais confortável.
comigo é assim. Com o tempo também notei que o treino intestinal se faz com muito mais facilidade porque o esfíncter fica sem a pressão causada por estar na uretra, e alivia o favorece a saida das fezes.
Eduardo Jorge

Comentários