domingo, 31 de março de 2013

AJUTEC: 14ª Feira Internacional de Produtos, Serviços e Tecnologias de Apoio para Necessidades Especiais

Irá decorrer de 9 a 12 de Maio, no Pavilhão 5 da Exponor, a AJUTEC - 14ª Feira Internacional de Produtos, Serviços e Tecnologias de Apoio para Necessidades Especiais, evento no qual a Mobilitecirá marcar presença mais uma vez.
Durante quatro dias, profissionais de saúde, pessoas com necessidades especiais e/ou seus cuidadores terão a oportunidade de conhecer as mais recentes novidades na área das tecnologias de apoio e soluções inclusivas.

Paralelamente à AJUTEC, irão decorrer nos dias 9 e 10 de Maio, das 9 às 17 horas, as Jornadas de Estudo do European Seating Symposium. Este evento, que irá realizar-se pela primeira vez em Portugal graças ao esforço combinado da Mobilitec, Exponor e outras entidades, tem como objetivo areflexão e a partilha de informações sobre a temática do posicionamento e da mobilidade adaptadae irá contar com os melhores especialistas nacionais e internacionais desta área de intervenção clínica. São esperados centenas de participantes, entre médicos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, engenheiros de reabilitação, entre outros.

Para obter o convite eletrónico para a AJUTEC, visite: http://www.normedica.exponor.pt/

Para conhecer o programa e inscrever-se nas Jornadas de Estudo do European Seating Symposium, visite: http://www.seating.ie/essnew/studydays/index.php

Para esclarecimentos adicionais contactar:

Mariana Vale
Gestora de Marketing
Rua dos Verdes, 123 - Pedras Rubras
4470-658 Moreira da Maia
T. +351 22 943 6130
F. +351 22 943 6139
E. mariana.vale@mobilitec.pt
VISITE O NOSSO NOVO SITE EM WWW.MOBILITEC.PT

IRS: Alguns benefícios para pessoas com deficiência

As pessoas com deficiência que apresentem um grau de incapacidade permanente, igual ou superior a 60%, usufruem de algumas regalias previstas no Código de IRS com o objectivo de minorar o excesso de despesas que essas pessoas têm, em resultado da sua deficiência.

Quais são?
As pessoas com deficiência podem deduzir à colecta, em 2013:
a) por cada sujeito passivo com deficiência uma importância correspondente quatro vezes o valor de 2010 da retribuição mínima mensal (se marido e mulher oito vezes esse valor).
b) 30% da totalidade das despesas efectuadas com a educação e reabilitação do sujeito passivo.
c) 25% da totalidade dos prémios de seguros de vida ou contribuições pagas a associações mutualistas que garantam exclusivamente os riscos de morte, invalidez ou reforma por velhice, neste último caso desde que o benefício seja garantido após os 55 anos de idade e 5 anos de duração do contrato, e em que aqueles figurem como primeiros beneficiários (a dedução dos prémios de seguros não pode exceder 15% da colecta de IRS).
d) a título de despesas de acompanhamento, uma importância igual a quatro vezes o valor da retribuição mínima mensal de 2010 por cada sujeito passivo, cujo grau de invalidez permanente, devidamente comprovado pela entidade competente, seja igual ou superior a 90%.
e) 25% dos encargos com lares e residências autónomas para pessoas com deficiência, seus dependentes, ascendentes e colaterais até ao 3º grau que não possuam rendimentos superiores à retribuição mínima mensal, com o limite de 85% do valor da retribuição mínima mensal de 2010.

Estes benefícios abrangem apenas trabalhadores independentes e dependentes e aposentados/reformados?
Não, a partir de 2007 abrange todas as pessoas com deficiência independentemente do tipo de rendimentos, e trata-se de uma dedução à colecta.

O que é a colecta?
A colecta resulta da aplicação da taxa de IRS ao rendimento colectável.

Tenho de apresentar qualquer comprovativo?
Na altura em que faz a entrega do seu modelo de IRS, não.

Então quando tenho de apresentar o comprovativo da situação de deficiência?
Sempre que for solicitado pelos serviços de finanças.

Como é feita a comprovação da deficiência fisicalmente relevante?
É feita através da apresentação do atestado médico de incapacidade multiuso emitido nos termos da legislação aplicável.

Informação completa: INR

Ortóteses Neuroflex

As ortóteses Neuroflex são fabricadas em materiais que têm em consideração problemas cutâneos e materiais com elevado grau de maleabilidade e adaptabilidade a deformações acentuadas, permitindo fácil ajuste no processo de recuperação.
Mais informação: Ergométrica

Centro de Reabilitação do Norte abre "até ao final do ano"

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, garantiu hoje que o Centro de Reabilitação do Norte (CRN) "abrirá até ao final do ano", depois de decidido o modelo de gestão do equipamento, que está ainda a "ser estudado" pela ARS-Norte.

"O CRN [em Gaia] abrirá até ao final do ano", disse o ministro da Saúde durante a cerimónia de tomada de posse dos novos conselhos de administração dos centros hospitalares de Trás-os-Montes e Alto Douro e do Tâmega e Sousa.

No final, e questionado sobre a demora no processo, respondeu: "não basta ter uma obra, é essencial saber como a vamos manter".

Fonte: Expresso

Transporte ferroviário mais acessível às pessoas com deficiência

A Comissão Europeia quer tornar a acessibilidade um requisito essencial para as infraestruturas ferroviárias que venham a ser construídas, modernizadas ou renovadas. Pode assegurar-se a acessibilidade prevenindo a criação de obstáculos ou eliminando os existentes e implementando outras medidas, como a prestação de assistência. As regras aplicam-se à infraestrutura (itinerários livres de obstáculos, sistemas de bilhética, balcões de informações, instalações sanitárias, meios de informação visuais e sonoros, largura e altura das plataformas, ajudas ao embarque/desembarque, etc.) e às carruagens (portas, instalações sanitárias, espaços para cadeiras de rodas, prestação de informações, etc.)

Garantir a todos a acessibilidade do transporte ferroviário é um dos objetivos fundamentais da nossa estratégia em prol de um sistema de transportes sustentável e de alta qualidade na Europa, afirmou Siim Kallas, Vice-Presidente da Comissão e responsável pela pasta dos Transportes. Esta proposta é a primeira de uma série de iniciativas que a Comissão lançará este ano, com o propósito de melhorar ainda mais a acessibilidade dos sistemas de transporte na Europa para as pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. A proposta estabelece um vínculo direto com as especificações técnicas para a acessibilidade ferroviária ao nível da UE, já adotadas, e proporciona um exemplo de boas práticas para os outros modos de transporte. Demonstra, além disso, o empenho da UE em cumprir as obrigações decorrentes da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

A aplicação de regras comuns ao nível da UE no que respeita à acessibilidade promove a qualidade e facilita em toda a União as deslocações das pessoas com deficiência ou cuja mobilidade está reduzida, por exemplo por causa da idade ou de incapacidade temporária devido a acidente ou porque viajam com crianças. Os fatores de acessibilidade melhoram também a qualidade geral dos serviços de transporte para todos os passageiros e, como as soluções comuns serão válidas em toda a UE, facilita-se a aplicação das regras pelo setor ferroviário. Em tempos de austeridade, estabelecer regras coerentes à escala da UE é um meio eficaz de reduzir custos e eliminar barreiras técnicas.




Ortóteses dinâmicas da CASCADE

São soluções fiáveis no auxílio da reabilitação motora, no controlo postural e na manutenção do equilíbrio e estabilidade corporal. Estas ortóteses, mediante as necessidades apresentadas pelos utilizadores, podem ser aplicadas individualmente ou em conjunto de modo a potenciar a sua função e possibilitar um processo de reabilitação mais eficaz.
Informação completa: Ergométrica

sexta-feira, 29 de março de 2013

Em São Facundo a debater a "deficiência"

Dias atrás estive na Casa do Povo de São Facundo a debater o tema “deficiência”. A pergunta de inicio foi: “Afinal onde está a deficiência?”.
Falei de mim, das minhas experiências enquanto tetraplégico e principalmente sobre a importância das pessoas com deficiência e seus familiares estarem bem informados sobre seus direitos e não deixarem de os exigir.
Foi uma surpresa muito agradável. Sala composta, interventiva e interessada. Senti-me rodeado de amigos numa agradável cavaqueira. Foram mais de 3 horas em conversa que poderiam prolongar-se por muito mais. Tempo voou sem notar. Valeu a pena.
Não faltou o chazinho, bolo caseiro, e uma linda oferta que recebi com muito carinho.

A todos o meu muito obrigado pelo convite e pela maneira carinhosa como me receberam.

Não pude mais uma vez deixar de mostrar o caso da nossa amiga Maria do Rosário, que tanto nos envergonha. Veja aqui.

Mais informação sobre esta iniciativa: Hoje Pago Eu

Fotografias: Jornal Abarca

Chuveiro/maca portátil para acamados


Estudamos, desenvolvemos e finalmente produzimos um equipamento que pela sua utilidade, permite melhorar a qualidade de vida e higiene de todos aqueles que se encontram acamadas. Somos Portugueses, pensamos ter inventado algo que não existe na Europa e pela sua importância pode revolucionar e melhorar a vida de dezenas de milhares de pessoas.

Criamos um CHUVEIRO / MACA PORTATIL para pessoas com mobilidade reduzida.
Finalmente estas pacientes podem tomar banho sem que para tal seja necessário remove-los do leito, ou terem que molhar a roupa da cama.
Conscientes das dificuldades desta rotina na higienização de todos aqueles que padecem deste problema, pretendemos facilitar a vida das pessoas que passam diariamente por estas situações, com esforço e dor, tanto para quem se desloca, como todos aqueles que tem que assistir sem ajuda os seus familiares ou pacientes.

A importância deste produto vai facultar melhores funcionalidades no tratamento de idosos e crianças, cuja remoção do leito se torna um verdadeiro tormento no seu
dia-a-dia, seja nas suas residências, ou nas instituições onde se praticam estes cuidados .

Estamos ao v dispor para prestar toda e qualquer informação que achem necessária.
Cumprimentos
Manuel Armando
m.armandovc@gmail.com

Évora vai ter novas residências e centro de atividades para deficientes

Um novo centro de actividades ocupacionais e duas novas residências autónomas da Associação
Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Évora já estão em construção, num investimento de 1,7 milhões de euros.
"As obras já começaram, ainda com pouco gás, mas o terreno está preparado. Já foi feita a marcação e as máquinas deverão começar a abrir as fundações ainda esta semana", explicou à Agência Lusa o presidente da instituição, Silvino Costa.

O projecto da APPACDM de Évora envolve a construção de um centro de actividades ocupacionais e duas residências autónomas, uma masculina e outra feminina, com cinco camas cada.
As obras implicam um investimento de 1,7 milhões de euros, dos quais cerca de um milhão é comparticipado por fundos comunitários, através do Programa Operacional Potencial Humano (POPH).
O responsável realçou que a APPACDM de Évora "tem vindo a crescer" no número de utentes, actualmente tem quase uma centena, o que faz com que as actuais instalações já sejam "insuficientes para dar resposta às solicitações".
"Temos uma lista de espera razoável, tanto para as actividades ocupacionais, como para as residências", disse Silvino Costa, referindo que a instituição tem cerca de 50 pedidos para as duas valências.
Além disso, frisou que as actuais instalações, localizadas numa casa senhorial "com muito boa apresentação", não reúnem "as condições desejáveis" para o tipo de população a quem a APPACDM de Évora presta apoio.

O responsável adiantou que o projecto visa também centralizar todas as respostas num único espaço, já que a instituição possui "outros edifícios fora da sua sede que são alugados".
As novas infra-estruturas estão a ser construídas num espaço com cinco mil metros quadrados, contíguo à actual sede, na periferia de Évora, que foi comprado à Câmara de Évora por "um preço simbólico".

As obras deverão estar concluídas em Setembro de 2014.

Fonte: Correio Alentejo

Portugal Acessível Mobile

A nova aplicação ‘Portugal Acessível Mobile’ facilita aos cidadãos com limitações motoras 3500 locais acessíveis no País.


A aplicação foi criada pela associação Salvador com o apoio da Fundação PT e da Microsoft e está disponível para Android, iOS e Windows Phone.

Além de informar cidadãos portuguese com limitações motoras, facilita, também, a vida aos turistas estrangeiros com versões em inglês e alemão.

Em comunicado, Salvador Mendes de Almeida, fundador da Associação Salvador, descreve a nova aplicação: “A nova aplicação Portugal Acessível Mobile não é um mero guia de locais acessíveis para as pessoas com deficiência motora; é, também, uma forma de explicar que, para uma sociedade ser democrática, é fundamental que, todos, sem exceção, tenham o direito a aceder aos mesmos locais em condições de igualdade.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Unidos no Amor Contra a Indiferença em Lisboa

O «Nosso Livro» é, antes de mais, uma história de AMOR. Há nele duas vidas que se abraçam e se dão uma à outra. São duas vidas de pessoas ditas deficientes, dessas a quem a maioria da sociedade não permite amar e serem amadas, negando-lhes o direito de serem o que querem ser.
Há nele duas vidas com limitações físicas, mas que sabem que têm o direito social, jurídico e humano de viverem juntas um sonho que querem tornar realidade.

ESTE LIVRO É UM ALERTA CONTRA A INDIFERENÇA DE UMA SOCIEDADE QUE DEIXA OS SEUS CIDADÃOS COM DEFICIÊNCIA SEREM DESTITUÍDOS DO DIREITO BÁSICO DE CONSTITUÍREM FAMÍLIA E SEREM FELIZES.

Uma filosofia de vida:
Isabel Barata, 42 anos, economista, reformada por invalidez devido ao agravamento de uma osteogénese imperfeita, empenhada e activa, desde 1992, na área do voluntariado e do desenvolvimento pessoal.
Manuel Matos, 54 anos, licenciado em Germânicas, professor do ensino secundário durante 28 anos, reformado devido ao agravamento de uma doença neuromuscular severa e congénita, escritor, tradutor, cofundador da Associação Portuguesa de doentes Neuromusculares.

Conheceram-se à distância, através de palavras, de poemas, de livros. Encontraram-se e apaixonaram-se, como milhares de pessoas, todos os dias, em todo o mundo, aspiraram a viver juntos – eis uma história simples.

Formação Avançada em Engenharia da Linguagem – Tecnologias de Apoio a Necessidades Complexas de Comunicação

O Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa no âmbito dos “Ciclos de Formação Avançada em Patologia da Comunicação e Linguagem” leva a cabo entre 10 de Maio e 1 de Junho de 2013, uma “Formação Avançada em Engenharia da Linguagem – Tecnologias de Apoio a Necessidades Complexas de Comunicação”.

Este Curso tem como objectivo principal dotar os participantes de competências avançadas no domínio das tecnologias de apoio para a Comunicação, que poderão contribuir para a melhoria da qualidade de vida de pessoas com disfunções neuromotoras graves.

Destina-se a profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, terapeutas da fala, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, etc.) e também a profissionais das áreas de engenharia (Biomédica/Reabilitação), privilegiando-se uma abordagem multidisciplinar.

A coordenação do Curso é da responsabilidade:
- Profº Doutor Castro Caldas, Director do Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Católica Portuguesa
- Profª Doutora Maria Emília Santos, do Instituto de Ciências da Saúde, Uniuversidade Católica Portuguesa
- Profº Doutor Luis Azevedo, da Universidade Técnica de Lisboa e Director da ANDITEC.

Informação detalhada do Curso e inscrição em: ICS

Noticia Anditec

A diferença não impede o amor

Lançamento do novo livro da nossa amiga Andreia Camilo.




terça-feira, 26 de março de 2013

Um amigo que está a precisar de nós

Após o acidente uma das minhas grandes lutas tem sido tentar entrar sem sucesso no mercado de trabalho. Única pessoa que acreditou em mim sem hesitar e me deu essa oportunidade, foi o Presidente da minha Junta de Freguesia, José Ferreira, que neste momento trava uma luta desigual contra um segundo cancro, mas para que essa luta possa continuar, e a esperança numa possível cura se mantenha, terá que conseguir muito dinheiro para se deslocar à Alemanha, no inicio de Abril e submeter-se a um tratamento experimental à base de células dentriticas, (veja no video abaixo) não comparticipado pelo Serviço Nacional de Saúde e que tem tido algum sucesso junto de outros pacientes com esta patologia.

Para o tentar ajudar a conseguir esse dinheiro os cerca de 800 moradores da nossa Freguesia uniram-se de imediato, e estão a levar a cabo inúmeras iniciativas. Nestes tempos em que a maioria dos políticos são tão contestados, é bonito verificar esta entreajuda e união dos seus eleitores na tentativa de se conseguir condições para que o seu tratamento seja uma realidade. Mais informações sobre o tratamento a que se vai submeter, AQUI.

Quem puder colaborar pode fazê-lo através da compra de rifas, participação nos eventos que vão acontecendo e através de donativos para a conta com o NIB: 0007 0000 0010 9068 741 23 

Este assunto na imprensa: Correio da Manhã e Visão,

Acompanhem a sua luta através do facebook: Quero Vencer

sexta-feira, 22 de março de 2013

O Parlamento Europeu oferece estágios remunerados a pessoas com deficiência

O Parlamento Europeu promove a igualdade de oportunidades e encoraja as candidaturas de mulheres e homens portadores de deficiência aos seus programas de estágio. Em 2006, o Parlamento Europeu organizou, a título de acção construtiva, um programa de estágios específicos destinados a pessoas com deficiência.

O Parlamento Europeu oferece estágios remunerados a pessoas com deficiência, como acção construtiva que visa facilitar a integração dessas pessoas no trabalho.

Estes estágios encontram-se abertos a titulares de diplomas universitários ou de estabelecimentos de ensino equiparáveis, bem como a pessoas cujas habilitações não sejam de nível universitário. O artigo 18.º das Regras Internas relativas aos Estágios e Visitas de Estudo no Secretariado-Geral do Parlamento Europeu, que diz respeito às habilitações académicas necessárias para a admissão a um estágio remunerado, não se aplica ao presente programa.

O objectivo principal deste programa consiste em facultar a pessoas com deficiência uma experiência de trabalho útil e profícua, bem como uma oportunidade para se familiarizarem com as actividades do Parlamento Europeu.

Os estágios remunerados têm a duração de cinco meses não prorrogáveis. De notar que os estágios não conferem aos estagiários o direito a um futuro emprego no Parlamento Europeu pois os funcionários são recrutados através de concursos organizados pelo EPSO; os agentes contratuais são recrutados através de convites à manifestação de interesse publicados pelo EPSO.

Informação completa: Parlamento Europeu


Engenheiros da Universidade do Minho desenvolvem sistema que converte cadeira de rodas manual em elétrica

Dois engenheiros biomédicos da Universidade do Minho desenvolveram um sistema para cadeiras de rodas que permite converter um modelo manual em elétrico. As cadeiras elétricas que existem no mercado são caras e pesadas e a solução tira peso e preço e facilita a autonomia dos doentes. 

Os jovens conceberam também um apoio que corrige a postura dos doentes com paralisia dos membros superiores. A ortótese já recebeu os elogios da comunidade médica e colheu o interesse de hospitais estrangeiros. As invenções dos dois jovens nasceram de um protocolo entre a Universidade do Minho e a Misericórdia do Porto, sendo o Hospital da Prelada, referência em reabilitação física, o ambiente ideal de ensaio das novas ferramentas.

Enviado por José Mariano

Ortóteses dinâmicas da DMO

A apresentação de Ortóteses dinâmicas da DMO, que no passado dia 14 realizámos em Lisboa, com mais de 60 profissionais de saúde ( médicos e terapeutas ) foi considerada muito interessante pela generalidade dos participantes.
O sistema nervoso central interpreta e integra as informações sensoriais e de movimento para produzir o movimento coordenado através do ciclo de feedback e feedforward.
Da apresentação da DMO consideramos importante realçar: Nos casos de DMO avaliados e fornecidos pela Ergométrica, reavaliados com o apoio de Kathryn Fisher , conclui-se que as DMO têm um efeito imediato no controlo postural e na estabilidade, sobretudo em casos de paralisias cerebrais.

Para processos de reabilitação de AVC,traumatismos cranianos, hipotonias e distonias,entre outros a DMO oferece um conjunto de ortóteses para membros superiores, inferiores e tronco, com igual potencial.

Informação completa: Ergométrica

Serviço de Informação e Mediação para as Pessoas com Deficiência - SIM-PD em Boticas

No dia 14 de março de 2013, às 15:30 horas, na Câmara Municipal de Boticas, proceder-se-á à assinatura do Protocolo de criação do Serviço de Informação e Mediação para as Pessoas com Deficiência - SIM-PD - de Boticas, com a presença do Presidente do Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P.

O novo SIM-PD de Boticas vem ampliar a rede nacional dos Serviços de Informação e Mediação para as Pessoas com Deficiência, que poderá ser consultada neste portal do INR,I.P. na área "Programas e Projetos".

Os Serviços de Informação e Mediação para Pessoas com Deficiência são serviços instalados nas autarquias que prestam informação sobre direitos, benefícios e recursos existentes na área da deficiência e da reabilitação.

Este projecto desenvolvido pelo Instituto Nacional para a Reabilitação, I. P., em parceria com as Câmaras Municipais, visa assegurar um atendimento de qualidade às pessoas com deficiência nas respectivas comunidades.

Fonte: INR

InArte – Encontros Internacionais de Inclusão pela Arte

O InArte – Encontros Internacionais de Inclusão pela Arte decorre entre8 e 13 de Abril no São Luiz Teatro Municipal (co-produtor). 

O Seminário Internacional, a decorrer nos primeiros 2 dias dos Encontros, conta com a participação de 28 oradores/orientadores/moderadores em 4 painéis: Inclusão pela Arte, Com ou para a(s) Comunidade(s), Experiências Inclusivas, Liderar e Incluir. Integra experiências participativas, workshops, um espectáculo e visita a uma exposição sensorial.

Informação completa: Vo'Arte

quarta-feira, 20 de março de 2013

Quem me acompanha? Vamos debater a deficiência em São Facundo?


Humberto Santos reeleito presidente do Comité Paralímpico

Humberto Santos foi reeleito no cargo de presidente do Comité Paralímpico de Portugal (CPP), nas eleições realizadas na terça-feira e às quais era candidato único.

«Eis-nos perante um novo, empolgante e, por certo, exigente mandato, alicerçado nos mesmos valores e princípios, da `Igualdade, Inclusão e Excelência Desportiva`, tendo como denominador comum relativo ao passado recente, uma visão de futuro construída sobre um pragmatismo ético em que os atletas estão primeiro«, afirmou Humberto Santos à assessoria de imprensa do organismo.

Recorde-se que Humberto Santos lidera o Comité desde a sua criação, em 2008, e vai assim manter-se no cargo durante o ciclo 2013-2016, durante o qual o CPP vai coordenar os programas de preparação dos Jogos Surdolímpicos e Paralímpicos a e missão Jogos da Lusofonia.

A tomada de posse dos órgãos sociais do CPP está agendada para amanhã, às 18 horas, em Lisboa.

Fonte: A Bola

sexta-feira, 15 de março de 2013

Óscar Pistorius: A queda de um herói

Na minha crónica no Jornal ABARCA, desta vez relembro que possuir uma deficiência não nos torna melhores ou piores...

Óscar Pistorius voltou a ser manchete no mundo inteiro. Infelizmente desta vez não pelos melhores motivos, mas por ser suspeito de ter assassinado cruelmente a sua jovem e bela namorada Reeva Steenkamp. Seu julgamento continuará no inicio do próximo mês de Junho onde enfrentará uma acusação de homicídio premeditado. Para os menos familiarizados com a questão da deficiência relembro que Óscar Pistorius, nasceu sem o osso do perónio, facto que fez com que as duas pernas lhe fossem amputadas ainda em bebé, e é talvez o mais categorizado paratleta da actualidade, sendo inclusive apelidado de "Blade Runner" (corredor lâmina) e como o "homem mais rápido sem pernas". A carreira desportiva deste atleta Sul-Africano, com deficiência, é recheada de grandes conquistas e de proezas incríveis, alcançando o seu auge nos últimos Jogos Olímpicos em Londres, quando se tornou o primeiro atleta paralímpico a disputar os Jogos em igualdade de circunstâncias com os outros atletas sem deficiência, tendo mesmo alcançado a classificação para as semi-finais dos 400 metros rasos.

Grande herói para muitos de nós, o nosso campeão, aquele que nos representava e deixava cheios de orgulho, de repente virou um monstro? Como entender? O que pensar? Como foi possível este nosso ídolo, nosso exemplo, e que tanta visibilidade deu à causa deficiência ser capaz de praticar um acto tão cruel? Tanta pergunta e respostas poucas, mas tudo isto para destacar que esta estrela e super campeão é um ser humano como todos os outros, única diferença é a sua deficiência. Ao contrário do que muita boa gente pensa, nós pessoas com deficiência continuamos a ser os mesmos, não é a nossa deficiência que nos torna melhores ou piores, o caracter, personalidade, princípios e restantes valores sociais continuam a ser os mesmos, independentemente de sermos ou não pessoas com deficiência. Quanto ao homem Óscar Pistorius, desejo que a verdade seja revelada e que a justiça seja feita.

Eduardo Jorge

Estudo: Homens gays com deficiência congénita e/ou adquirida, física e/ou sensorial: Duplo-fardo social

EU: Todos nós temos imensos obstáculos diários a ultrapassar, imaginem além de ser uma pessoa com deficiência ainda pertence a uma minoria sexual como é o caso dos homossexuais? Pela primeira vez em Portugal está em marcha um estudo a cargo da conceituada investigadora Dra Ana Garrett sobre a eventual dupla discriminação que homens gays com deficiência congénita e/ou adquirida, física e/ou sensorial podem ser alvo na sociedade portuguesa. Não deixem de divulgar e se for o caso participar. Confidencialidade é garantida.

Nas últimas duas décadas observou-se o surgimento de uma vasta gama de estudos relacionados com a homossexualidade. No entanto, a abordagem às pessoas lésbicas, gays e bissexuais (LGB) com deficiência congénita e/ou adquirida, física e/ou sensorial, torna-se difícil devido à escassez de estudos nesta área (Duke, 2011). Até a um passado recente, a orientação sexual desta população foi ignorada ou assumida como inexistente (Hunt, Matthewa, Milsom & Lammel, 2006). Tal se deve à extrapolação errónea de que as pessoas LGB com deficiência não são sexualmente atraentes, desqualificando a possibilidade de estabelecerem um relacionamento homossexual satisfatório, não só devido às limitações causadas pela incapacidade congénita e/ou adquirida, física e/ou sensorial, mas também, por se partir do pressuposto que pela sua invisibilidade a homossexualidade nesta população é inexistente (Cheng, 2009). O presente estudo, de natureza qualitativa e exploratória, tem como objectivo principal analisar a eventual dupla discriminação que homens gays com deficiência congénita e/ou adquirida, física e/ou sensorial podem ser alvo na sociedade portuguesa.

Garrett & Sousa (2012). 2ª Mostra Nacional de Práticas de Psicologia, São Paulo, Brasil.

LER AQUI

Atendendo às recomendações da Organização Mundial de Saúde relativamente às pessoas LGBT com deficiência física e/ou sensorial e a diversas linhas de orientação mundiais referenciando boas práticas de intervenção junto desta população específica, pretende-se com esta investigação contribuir para o conhecimento aprofundado destas pessoas em Portugal, em termos de caracterização sociodemográfica, assim como, avaliar as suas necessidades, alargadas a dimensões multidimensionais de qualidade de vida: física – percepção sobre a condição física; psicológica – percepção sobre a condição afectiva e cognitiva; social – percepção sobre os relacionamentos sociais e os papéis adoptados; ambiental – percepção sobre aspectos relacionados com o ambiente onde vive. 

Assim, paralelamente ao contributo para uma linha de investigação promotora da sensibilidade para a diversidade, organizar-se-á um manual de boas práticas com guidelines para as equipas multidisciplinares que intervém junto destas pessoas e que servirá de base à consolidação de um plano formativo a colocar em prática durante a investigação.

Assim, pretende-se reunir o maior número de participantes de modo a cumprir o primeiro objectivo do estudo (caracterizar a população LGBT com deficiência congénita e/ou adquirida, física e/ou sensorial, em Portugal). Trata-se de uma investigação conduzida pela Professora Doutora Ana Garrett, membro do CIS-IUL.

Apela-se à divulgação da investigação e ao contacto para participação, através do email: lgbtspecial2013@gmail.com.

Saudações académicas,

Informação completa: Special LGBT

Enviado por msg

Handi-Move: Meu sistema de transferências

Lembram-se de ter comentado sobre minha experiência de ter testado o sistema de transferências Handi-Move?

Pois é, acabou de chegar e estou muito satisfeito. Gosto particularmente de não ter que usar as fundas que fazem parte dos outros sistemas. Vejam a diferença entre a funda abaixo e o sistema que Hendi-Move utiliza por baixo dos braços (acima). Muito mais prático e higiénico.

 O serviço prestado pelo João Nunes da Anditec, não poderia ser mais profissional.

EDP: Clientes com Necessidades Especiais

A EDP Distribuição garante que, no caso de interrupções previstas do fornecimento de electricidade, os Clientes com necessidades especiais serão informados, individualmente, com uma antecedência mínima de 36 horas.

São considerados Clientes com necessidades especiais:

- Deficientes motores impossibilitados de se deslocar sem recurso a uma cadeira de rodas;
- Deficientes visuais com amaurose total;
- Deficientes auditivos com surdez total;
- Clientes dependentes de equipamentos médicos imprescindíveis à sua sobrevivência.

Beneficiam, também, deste tratamento especial os Clientes que coabitem com pessoas que se encontrem nestas circunstâncias.

Estes Clientes deverão acordar com a EDP Distribuição o meio de comunicação mais adequado.

Sem prejuízo dos direitos expressos, os Clientes com Necessidades Especiais devem tomar medidas de precaução adequadas à sua situação, nomeadamente no que se refere a sistemas de alimentação de socorro ou de emergência.

Registo de Clientes com Necessidades Especiais
Para assegurar esta forma de tratamento personalizado, os Clientes com Necessidades Especiais devem registar-se junto da EDP Distribuição, necessitando também de apresentar uma Declaração Médica que comprove as condições em que se encontram.

No caso de incapacidade temporária, o registo tem a validade de um ano. Este deve ser renovado ao fim desse período, caso se mantenha a situação que justificou a sua aceitação. Como efectuar o 

Registo? Consulte o site da EDP Distribuição.

IRS: Ajude sem qualquer custo a Associação Salvador

Decida o destino de parte dos seus impostos! Ao preencher a sua declaração de IRS ajude sem qualquer custo a Associação Salvador a melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência motora.

Para consignar 0,5% do seu IRS à Associação Salvador, contribuindo assim para a continuidade dos nossos projetos, basta assinalar com um X "Instituições Particulares de Solidariedade Social ou Pessoas Coletivas de Utilidade Pública" no Quadro 9 do Anexo H do seu impresso de IRS, e colocar o NIPC da Associação Salvador - 506 723 364 (conforme imagem abaixo).

Não tem qualquer custo para si!

Informação completa: AQUI

A ANDITEC promove o rastreio e plano de intervenção em alterações da linguagem

Ratreio gratuito dia 27 de Março - 4ºf

Sabia que as alterações do desenvolvimento infantil podem trazer alterações significativas no processo de socialização/aquisição de competências académicas na criança?

Sabia também que estas alterações podem ser despistadas através de pequenos sinais, nem sempre visíveis pelos familiares da criança?

Aproveite as férias da Páscoa e traga o seu filho para participar do nosso rastreio. Dia 27 de Março durante todo o dia. Contacte-nos e garanta uma marcação gratuita!

Na Anditec somos apologistas da intervenção precoce, do acompanhamento multidisciplinar e personalizado, adaptado às necessidades específicas de cada criança.

Constituída por uma terapeuta da fala e engenheiros de reabilitação, a equipa da Anditec estabelece o diagnóstico precoce das alterações de linguagem e implementa um plano de intervenção com recurso às tecnologias de apoio. Dar soluções, potenciar competências e motivar - venha conhecer a nossa filosofia.

Contacte-nos para o info@anditec.pt

Portugal Acessível Mobile

Data: 21 de Março - Hora: 12h00 - Local: Fórum Picoas - Sala B1

A Associação Salvador, a Fundação PT e a Microsoft convidam-no(a) a estar presente no evento de lançamento da nova aplicação para smartphones "Portugal Acessível Mobile", que terá lugar no Fórum Picoas (Sala B1), no próximo dia 21 de Março, quinta-feira, pelas 12h00.

A aplicação "Portugal Acessível Mobile" consiste num guia com informação sobre a acessibilidade física em diferentes tipos de espaços, que estará disponível para Android, iOS e Windows Phone 7.
Integra com a informação também disponível no site www.portugalacessivel.com

A apresentação contará com a presença do senhor Secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Franquelim Alves.

RSFF até dia 20 de março. Clique aqui para confirmar a sua presença.

Enviado por Isa Barata

Surf adaptado: 3ª Edição do SURF FOR ALL

A 3ª Edição do SURF FOR ALL já tem datas definidas - 21 e 22 de Junho de 2013 na Praia do castelo - Costa de Caparica.

A Duckdive Surf School e a YA Youth Culture Agency têm o prazer de vos apresentar O MAIOR EVENTO de Surf Adpatado na EUROPA.

Pelo 3º ano consecutivo, e depois de 2 edições marcantes na história do Surf Europeu, o SURF FOR ALL 2013 prepara-te dois dias de pura emoção num evento dedicado exclusivamente a pessoas portadoras de deficiências motoras, visuais e cognitivas.

Fica atento às nossas publicações para saberes como te podes inscrever.

SURF FOR ALL - Evento de Surf gratuito

Mais informações: Surf For All

Somos ou não cidadãos da UE?

O artigo 26.º da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia reconhece o direito das pessoas com deficiência a «beneficiarem de medidas destinadas a assegurar a sua autonomia, a sua integração social e profissional e a sua participação na vida da comunidade». As pessoas com deficiência representam actualmente mais de 15% da população da UE.

As pessoas com deficiência têm os mesmos direitos que qualquer outro cidadão europeu. Para garantir que beneficiem plenamente desses direitos, a UE reconhece que é necessário consagrar uma atenção especial a esta problemática particularmente complexa. O principal objectivo deve ser o de permitir às pessoas com deficiência que desempenhem o seu papel e exerçam os seus direitos enquanto cidadãos e usufruam das mesmas oportunidades de escolha individual e de controlo sobre a sua vida que as pessoas não portadoras de deficiência. As acções a desenvolver deverão nortear-se pela necessidade de garantir o acesso, a acessibilidade e a inclusão em termos iguais aos da restante população. Neste contexto, é dada prioridade máxima ao acesso aos cuidados de longa duração e aos serviços de apoio. Para além destes factores, é igualmente necessário ter em conta a compensação das deficiências, a formação e a reabilitação, a minimização das consequências económicas e sociais da deficiência e as desigualdades na saúde. Reduzir a exclusão social, eliminar os obstáculos e barreiras, facilitar a mobilidade e aproveitar as tecnologias da informação são objectivos importantes neste domínio.

Tudo isto está consagrado na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia.

Portugal é um país membro da União Europeia desde 1 de Janeiro de 1986, após ter apresentado a sua candidatura de adesão a 28 de Março de 1977 e ter assinado o acordo de pré-adesão a 3 de Dezembro de 1980.

No entanto, ainda estamos muito longe de cumprir esta disposição e de respeitar em pleno os direitos da pessoas com deficiência.

As pessoas com deficiência, na sua maioria, não têm ainda direito a usufruir das mesmas oportunidades que os outros cidadãos, mercê das intermináveis barreiras fisícas, económicas e sociais. Nem detêm o controle absoluto sobre a sua vida, quando não podem ter uma vida independente nem uma palavra a dizer sobre o tipo de cuidados que pretendem, sobre o tipo de cuidadores que necessitam nem o direito a optar se querem passar os seus dias em lares, residências assistidas ou no conforto do seu lar, com o apoio de cuidadores credenciados.

Os portadores de deficiência ainda lutam em Portugal pelo direito a uma Vida Independente; pelo direito ao acesso ao ensino, com igualdade de oportunidades, que também passa por uma alteração das regras da atribuição das bolsas de estudo, atendendo aos rendimentos e às despesas acrescidas à sua deficiência; pelo direito ao emprego, pelo direito à Justiça, pelo direito à Saúde.

Não há em Portugal uma política eficaz no que concerne aos cuidados de longa duração nem aos serviços de apoio. Nem apoio financeiro aos cidadãos portadores de deficiência que estejam integrados no mercado de trabalho e sejam contribuintes, mas continuem a precisar de auxílio à vida diária.

Em Portugal, continuamos a primar pela exclusão social, pelas barreiras e pelos obstáculos criados à integração das pessoas com deficiência.

A grande maioria das pessoas com deficiência vive muito abaixo do limiar da pobreza, com pensões de invalidez de 213 euros e pensões sociais de invalidez de 190 euros, mais ou menos.

Barreiras físicas, económicas e sociais são sinónimo de EXCLUSÃO.

Não me parece que em Portugal os governantes estejam preocupados em criar mecanismos que permitam as pessoas com deficiência «beneficiarem de medidas destinadas a assegurar a sua autonomia, a sua integração social e profissional e a sua participação na vida da comunidade».

A legislação existe mas não é aplicada.

Afinal, Portugal é ou não cidadão de pleno direito da UE?

Somos ou não cidadãos da Europa?

Por Manuela Ralha

Workshop de “Dança Inclusiva”

Workshop de “Dança Inclusiva” de 8 Horas, a decorrer nos dias 06 e 07 de abril de 2013, a realizar nas instalações da FADEUP e tendo como Coordenadores do Curso: Prof. Doutor Rui Corredeira (FADEUP) e Dr. Paulo Magalhães (A_ju_dança)

Orientado pelos professores: Diana Azevedo, Gilberto Neto e Paulo Magalhães.

Com a participação de bailarinos dos Projetos A_ju_dança e Sincrone.

Para Educadores, Professores, Bailarinos, Músicos, Investigadores da área da saúde, Terapeutas, Técnicos de reabilitação que já atuam, ou pretendem atuar na área da inclusão através da dança.

Para informações mais detalhadas, consulte o site em: http://sigarra.up.pt/fadeup/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina=122319

Estacionamento de deficientes em Braga sobrepõem-se ao código da estrada?

Exmos. Srs.

Ministro da Administração Interna, Presidente da Câmara Municipal de Braga, Deputados, INR, Associações de doentes / deficientes, CLAS de Braga e Jornalistas

Braga, 14 de março de 2013

Segundo o JN de ontem, dia 13, na página 23 diz que uma Sra. foi “multada por aparcar carro com dístico em lugar de deficientes”.

Gostaríamos de saber onde é que os deficientes com dístico podem estacionar o seu carro gratuitamente, por exemplo, junto a um centro de saúde, escola, tribunal, … com placa de estacionamento para deficientes. Ou a empresa ESSA sobrepõem-se ao código da estrada?

É indigno que obriguem os deficientes e ou as suas famílias a pagarem estacionamento em lugares reservados a estes cidadãos.

O que informar aos nossos associados? Pagar ou não pagar as multas da ESSA?

Na esperança de uma resposta célere.

Os meus melhores cumprimentos,

O Presidente da Direção da TEM
Prof. Doutor Paulo Alexandre Pereira

Enviado por email

domingo, 10 de março de 2013

Bom exemplo de acessibilidades na cidade de Abrantes

A cidade de Abrantes (meu Concelho) deixa muito a desejar no que toca a acessibilidades. Em 2010 foi iniciado o Programa Rampa, mas quase 3 anos depois a sensação que fica é que somente foi aprovada a candidatura, se houve mudanças significativas não dei por elas. Bem, mas se reclamo quando o entendo fazer, também reconheço quando os projectos são de elogiar. É o caso do trajecto entre o Tecnopolo Vale do Tejo e o Intermarché em Alferrarede. Excelente exemplo de boas práticas de acessibilidades. Faz-se todo o trajeto em cadeira de rodas sem correr perigo e ou necessitar de ajuda. Muito bom mesmo. Vejam algumas fotos do local...

Estudo Sexualidade em Mulheres com Lesão Medular

Introdução: A lesão medular traz consequências trágicas na vida das pessoas. A sexualidade se constitui em um dos aspectos relevantes das perdas sofridas e se torna importante no processo de ajustamento à nova condição.

Objetivo: Compreender a sexualidade de mulheres portadoras de lesão medular.


Fonte: Ser Lesado

sábado, 9 de março de 2013

Lisboa (IN)acessivel

A Avenida da República devido à sua centralidade e à sua enorme afluência é uma das principais artérias da cidade. Ladeada numa das extremidades pela famosa e muito frequentada Rotunda de Entrecampos, atravessa o Campo Pequeno, onde concentra muita da sua actividade e, culmina no Saldanha. É uma zona laboral por excelência e de importância turística assinalável, sendo percorrida diariamente por milhares de pessoas.

Atendendo a estas características, era espectável que a avenida estivesse melhor preparada no que às acessibilidades diz respeito.

Um dos cenários mais incompreensíveis e frequentemente verificados encontra-se ao nível do atravessamento de peões nas passadeiras. Apesar de a avenida possuir passadeiras rebaixadas em muitas zonas, estas coexistem com os famosos e habituais desníveis de 2 cm, ou seja, numa das extremidades o passeio encontra-se rebaixado e, na outra, tal não acontece.

Esta situação dificulta, e muito, a vida de pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada, quer sejam indivíduos que se deslocam autónoma ou independentemente em cadeiras de rodas, pessoas com outras dificuldades de locomoção transitórias ou permanentes, pessoas com dificuldades sensoriais (deficiência visual ou auditiva por exemplo), idosos, grávidas, acompanhantes de crianças de colo ou aqueles que transportam carros de bebés. Muitas vezes estas pessoas são obrigadas a transitar pela berma da estrada, expondo-se ao perigo que os carros constituem.
Uma outra situação concreta ocorre na passadeira que dá acesso ao Centro Comercial do Campo Pequeno. É uma zona que sofreu obras recentemente com o objectivo de restaurar toda a zona envolvente da Praça de Touros e onde, ainda assim, persistem falhas ao nível das acessibilidades. A passadeira tem uma enorme inclinação, constituindo um convite a grandes quedas, com maior relevância para aqueles que possuem mobilidade reduzida ou condicionada. Os semáforos não têm sinais sonoros, e a passadeira não é táctil, impossibilitando o atravessamento em segurança de indivíduos com limitações visuais.
Entretanto, também existem bons exemplos a seguir. Na Rua António Serpa, perpendicular à Av. da República, a passadeira não tem qualquer desnível, sendo um luxo atravessá-la para quem tem mobilidade reduzida. Infelizmente, não contempla os sinais sonoros e a passadeira táctil.
A partir destes exemplos (e de outros que havemos de expor em breve!) pode concluir-se que é muito raro encontrar um troço da cidade completamente acessível, advindo a seguinte e pertinente questão:

Por que razão em pleno século XXI quando são projectados e construídos de raíz espaços públicos, equipamentos colectivos, edifícios públicos ou edifícios habitacionais, as normas de acessibilidade previstas na lei através do Decreto_Lei nº163/2006, de 8 de Agosto, não são respeitadas e frequentemente apenas parcialmente aplicadas?!?

Não beneficiariam todas as pessoas, de qualquer idade e situação, nomeadamente as com mobilidade reduzida, da aplicação das normas de acessibilidade, garantia de um usufruto pleno, confortável, autónomo e seguro de todos os equipamentos, espaços e serviços?

Tetraplegia e tensão baixa

Sigo rodando, um blog onde Ana Paula Cardoso, uma tetraplégica, partilha connosco suas vivências.

EU: Esta questão da hipotensão já me criou também muitas contrariedades e cheguei a comentar convosco, mas desde que iniciei tratamento com effortil tudo mudou. Nunca mais desmaiei. Vejam seu relato:

E foi possível um alívio, mesmo faltando poucos dias para que o ano acabasse. Dessa maneira, pude sorrir ‘esperanças’ de que os 300 e tantos dias não trariam surpresas ruins.

Encarar o que me fazia mal e dar um nome ao que me causava tanto incômodo é libertador. É como visualizar um monstrinho é poder esmaga-lo. Foram dois anos doente atrás de uma explicação e sem nenhuma resposta... Médico após médico e decepção constante.

Deixei de viver minha vida por completo, pois quando menos esperava perdia a consciência. O mau – estar, as tonturas e a chateação eram diários. Ficar limitada a cama, sem poder sentar porque a vista escurecia era frustrante...

Sintomas foram vários (leia aqui) e perdi, por um tempo, o ânimo para escrever. Como não consigo escrever pouco, afastei-me do blog porque cansava demais digitar.

Fui a vários médicos, entre cardios, nefro e clínico. Diversos exames e, aparentemente, nada. Uma frase em comum: “Você está um pouco anêmica, mas nada preocupante”. Irresponsável engano. Mais uma consulta e uma exclamação: “Essa anemia está crônica”.

A tal anemia sobrecarregou o coração causando uma doença chamada síndrome vasovagal (entendaaqui). O sangue fica sem oxigênio e glóbulos vermelhos suficientes, assim ele não tem força para circular e irrigar os órgãos.

Meus sonos constantes, memória fraca e falta de concentração são consequências da má circulação pelo corpo e má irrigação no cérebro, explicando dores fortíssimas. Nada que tenha causado danos graves, em tempo de prevenção.

Dia 08.01 farei um exame específico no coração chamado tilt test. Caro, mas necessário. O exame avalia também, se o que está causando o desmaio é um desequilíbrio no sistema automático de controle de pressão (este desajuste no sistema de controle de pressão, hoje se sabe, pode ser responsável por até metade dos casos de desmaio).

Enquanto isso, já comecei o tratamento que consiste em remédios para o coração, vasodilatadores para melhorar a circulação nas pernas e evitar os inchaços, complexo de ferro e vitamina B12 para dar um up de energia!

Apesar de hoje ter passado um pouco mal e com dor de cabeça, os dias anteriores foram surpreendentes, pude ir direto para a cadeira sem escurecer a visão e tenho dormido melhor! Tanto que já consigo conversar com mais vigor, a voz sai mais animada!

Graças a Deus, fui diagnosticada e estou rumo a cura! Agradeço a meus pais e irmãs pelos cuidados, carinho e paciência!!!

Aprendizagem inclusiva

A ANDITEC pode ajudá-lo na elaboração do projecto, ajudando na escolha do material mais adequado aos beneficiários e na formação dos intervenientes. O nosso material é focado numa aprendizagem inclusiva, podendo ser adaptado a crianças com várias patologias. Neste âmbito destacamos as seguintes áreas:

- software de comunicação aumentativa e alternativa
- software educativo (numeracia, literacia, causa-efeito)
- acesso ao computador
- controlo de ambiente
- ajudas para a vida diária
- ajudas para a mobilidade e posicionamento
- estimulação multi-sensorial

Podemos também capacitar profissionais e cuidadores com formação especializada em:

- software de comunicação (GRID 2, Boardmaker com Spreaking, Tobii symbol mate);
- material de comunicação aumentativa, estimulação sensorial e mobilidade e posicionamento;
- todos os equipamentos e software para comunicação alternativa e aumentativa.

Informação completa: Anditec

quarta-feira, 6 de março de 2013

IIIº Encontro "Expressão de Fé na Pessoa com Deficiência"

Vai realizar-se no dia 9 de Março pelas 14.00h o IIIº Encontro "Expressão de Fé na Pessoa com Deficiência" na Paróquia de S. Tomás de Aquino, em Lisboa.
Enviado por Isa Barata

domingo, 3 de março de 2013

Devotee

Devotee. 



Um site sugerido por Mitologia da sexualidade especial.

Até quando esta cegueira?

Exmos. Senhores,

Agora são os doentes com cancro sem medicação.
Até quando esta cegueira?

Será que desta vez o Ministério da Saúde (MS) reconhece as queixas da Liga Portuguesa Contra o Cancro ou os doentes também têm de fazer duas queixas e o MS não reconhece as queixas feitas pelas associações !?!? Relembramos que O Dr. Leal da Costa informou-nos que o Ministério da Saúde não tinha conhecimento de nenhum caso em concreto. O Ministério da Saúde não considera as denúncias feitas pelos doentes às Associações ou expostas na comunicação social. Fomos informados pelo Sr. SE que os doentes têm que fazer duas queixas. Uma no livro amarelo dos hospitais e a outra, na ARS ou ao Ministério da Saúde. Alguns doentes fizeram duas queixas, uma no livro amarelo e a outra às Associações, mas não é suficiente.

Voltamos a afirmar que são os CA’s que escolhem e negoceiam os medicamentos hospitalares. Os médicos não são livres de escolher o melhor e mais adequado medicamento. Voltamos a afirmar que existe proibição de prescrição de medicamentos em Portugal com conhecimento e consentimento do Ministério da Saúde.

Pelo menos a artrite reumatoide, cancro, esclerose múltipla e hepatite têm falta de medicação ou a não disponibilização do melhor e mais adequado medicamento.

Até quando?
Para calar as associações tentam silencia-las no mínimo. Veja-se o preâmbulo Dec-Lei nº 20/2013 de 14 de fevereiro diz o seguinte: “… importa acautelar a transparência das manifestações públicas de grupos da sociedade civil. …”

Recordamos que outras associações de doentes (ANDAR, SOS Hepatites e TEM) também reclamam da diferença de critérios que leva alguns hospitais a disponibilizarem tratamentos que outros proíbem:

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=628113&tm=9&layout=122&visual=61

http://www.tvi.iol.pt/videos/13806725

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/associacoes-de-doentes-denunciam-dificuldades-de-acesso-a-farmacos-nos-hospitais-1584509

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=3053918

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=31&did=96800

http://www.rcmpharma.com/actualidade/politica-de-saude/15-02-13/associacoes-denunciam-falta-de-acesso-medicamentos-basta-de-a

Com os nossos melhores cumprimentos,
O Presidente da Direção da TEM

Paulo Alexandre Pereira

Enviado por email

Fisioterapia ao domicilio

Exmo. Srº.:

Após ter terminado a Licenciatura em Fisioterapia pelo Instituto Superior de Saúde do Alto Ave, realizei um Mestrado em Reabilitação Neurológica na Universidade Católica de San António de Murcia, em Espanha, perfazendo 300 créditos de Bolonha na minha formação académica.

Posteriormente aprofundei a minha especialização em Neuro-Reabilitação no Centro Internacional de Reabilitação Neurológica (CIREN) em Havana, Cuba.

Pretendo prosseguir a minha actividade profissional de já 5 anos com pacientes neurológicos, como Paralisia Cerebral adulta, Raquimedulares e Paralisia Cerebral infantil.

Ao nível de competências individuais, valorizo as relações interpessoais, sendo atenciosa e cuidadosa para com os pacientes. Tenho facilidade de comunicação e considero-me responsável, autónoma e organizada.

Como tenho bastante experiência com pacientes neurológicos queria disponibilizar os meus serviços para atender ao domicilio!

Em anexo encontra-se o meu Curriculum Europass, que irá permitir uma melhor apreciação da minha candidatura, estando ao dispor para qualquer contacto que entenderem necessário.

Com os melhores cumprimentos, subscrevo-me atentamente.

Ana Paula Ferreira da Silva
Contato: asilvapaula@gmail.com

Enviado por email

Doa uma parte do seu IRS a uma instituição

Recorde-se que é possível a cada contribuinte atribuir, 0,5% do IRS que pagou ao Estado (sem encargos adicionais para o contribuinte) a uma das instituições sem fins lucrativos que constam da lista oficial. Conheçam aqui a lista.

O Beneficio fiscal da consignação de quota do IRS (nº s 4 e 6 do artigo 32.º da lei nº 16/2001 de 22 de Junho)

FAÇA A DIFERENÇA COM O SEU 0,5% - ASSOCIAÇÃO POMBA DA PAZ - IPSS 

Nº 501 626 026 www.pombadapaz.org

Enviado por Isa Barata

Workshops sobre comunicação inclusiva no IACT

Com o 2º CICLO – SABER MAIS – pretende-se introduzir técnicas em variados contextos da comunicação inclusiva com vista à eliminação de barreiras e à promoção da interação entre pessoas com e sem incapacidades específicas. Os workshops decorrem das 9:30 às 12:30, nos vários espaços do IPLeiria, tendo o custo de 20,00 € cada. Inscrição em: ipleiria

Introdução ao Braille para pessoas normovisuais - 9 de março

Síntese da ação: Nesta ação iremos abordar as principais noções da grafia Braille, como se lê e a importância deste sistema lógico e de polivalências para as pessoas cegas.
Formadores: Marisa Ferreira. Local: Campus 2 – Biblioteca José Saramago

Introdução à Audiodescrição - 16 de março

Síntese da ação: Introdução aos principais aspetos a ter em conta na audiodescrição de imagens em movimento e que estratégias utilizar.
Formadores: Josélia Neves. Local: ESECS – Sala 0.32

Introdução à Língua Gestual - 23 de março

Síntese da ação: Conceitos introdutórios ao ensino elementar da LGP, vocabulário básico em LGP e sensibilização à comunicação com a pessoa surda.
Formadores: Isabel Chavinha / Neuza Santana. Local: ESECS – Sala 0.16

Criação de Ilustrações Táteis - 6 de abril

Síntese da ação: Criação de ilustrações com recurso à aglomeração de materiais e impressão com técnicas da oficina de gravura, para obter imagens tácteis para pessoas com cegueira ou baixa visão.
Formadores: Nuno Fragata. Local: ESAD.CR – Sala EP1-05

Introdução à Acessibilidade na Web - 13 de abril

Síntese da ação: Esta ação visa clarificar o que é, para quem e porque se faz a acessibilidade na web, quais os princípios básicos do design universal e as diretrizes de acessibilidade na web WCAG.
Formadores: Manuela Francisco / Norberto Sousa. Local: ESECS – Sala 0.32

Introdução ao GRID - 27 de abril

Síntese da ação: Explorar as funcionalidades do software GRID 2 que permite, a pessoas com disfunções motoras, cognitivas ou sensoriais, utilizar o computador para comunicar e trabalhar.
Formadores: Carina Fora / Célia Sousa. Local: ESECS – CRID

Enviado por email

sexta-feira, 1 de março de 2013

Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional

Pessoal os Centros Novas Oportunidades serão extintos no final do mês de Março. Serão substituidos por um outro programa com um nome também muita fixe e pomposo. Serão conhecidos como Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional. Conheça aqui a portaria.
Dizem "eles" que também vamos ser incluidos: "Na atividade a desenvolver pelos Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional inclui-se, também, a valência destinada a pessoas com deficiência e ou incapacidade, visando dar resposta à necessidade de assegurar a sua integração a nível social e laboral."

Entretanto foi definido recentemente o novo quadro Programa Operacional Potencial Humano (POPH) onde tem umas "coisitas" que talvez devam conhecer com calma. Vejam abaixo:
Qualificação de Pessoas com Deficiência ou Incapacidade

Regulamento Específico

Grelha de Análise - Formação profissional

Grelha de Análise - Informação, Avaliação e Orientação Profissional


- Apoio à Mediação e Integração das Pessoas com Deficiências ou Incapacidade

Regulamento Específico

Despacho nº 14572/2012

EU: Continuo com muitas dúvidas. Mas vou aguardar para as esclarecer. Quero ver como resolvem a questão dos transportes e falta de auxiliares nos Centros. Ou será que continuarão a ser somente os cidadãos independentes os abrangidos por estes programas como sempre o foi? Aguardemos.