«Nas Asas do Desejo» - Sexualidade na deficiência

O direito à sexualidade na deficiência é reconhecido em vários países do Norte da Europa, onde há casas de assistentes sexuais, comparticipadas pela própria segurança social, para satisfazer as necessidades destas pessoas.

Em Portugal, os deficientes físicos e mentais recusam-se a ser encarados como seres assexuados e acusam os técnicos das instituições e os próprios pais de reprimirem a sua sexualidade.

«Nas Asas do Desejo», uma grande reportagem de Alexandra Borges com imagem de João Franco, edição de Miguel Freitas e grafismo de Ricardo Rodrigues, para ver, AQUI.

Comentários

  1. Meu querido,

    Uma bela reportagem, obrigada pela partilha.
    Linguagem franca, relatos comoventes, profissionais e pais com mentes abertas...
    Como esperar que a sociedade compreenda, aceite e respeite as decisões, vontades e necessidades da pessoa com defciência, se ainda muitas famílias preferem negá-las?

    Um médico renomado de minha cidade, recomendou que fosse feita uma cirurgia no meu filho, "coisinha simples", para ele não ter desejo sexual.

    Há pessoas não se colocam no lugar do outro, não conseguem enxergar além da deficiência, que estão lidando com um ser humano...

    Beijocas e um ótimo dia!

    ResponderEliminar
  2. Sem ser a propósito, mas fica aqui:

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=J8B-uYfPFEY

    Abraço.

    JS

    ResponderEliminar
  3. Mónica, faço tuas as minhas palavras. Gostei muito desta reportagem. Muito séria e real.
    Obrigado pelo comentário e fica bem.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário