Tetraplégica morre à fome para não ser fardo para a família


Christina Symanski tinha programado dois dias de descanso para o fim-de-semana de 4 de Junho de 2005. Instalou-se na casa de férias de uma tia juntamente com um grupo de amigos e o namorado, Jimmy Morganti. Mas a festa que organizaram no jardim, numa das noites, acabou em pesadelo. A jovem professora, na altura com 24 anos, ficou tetraplégica depois de mergulhar na piscina.

Em Dezembro de 2011, Christina Symanski morreu, dois meses depois de ter iniciado uma greve de fome. No blogue onde desabafava sobre a sua vida como tetraplégica, a americana de Linden, New Jersey (EUA), justificou a sua decisão: não queria ser um fardo para a família e queria "libertar" Jimmy para que este pudesse seguir em frente.

Nos meses que se seguiram ao acidente, os pais de Symanski fizeram com que ela se sentisse ainda mais culpada pelo que tinha acontecido, dizendo-lhe que tinha sido inconsciente por beber e mergulhar na piscina e que agora a vida de todos ficava condicionada por Christina estar completamente dependente. O contacto com Jimmy Morganti também foi cortado, já que os pais da namorada consideravam que ele também tinha sido responsável pelo sucedido.

O casal conseguiu manter-se unido por mais seis meses mas depois Christina quis terminar a relação. "Eu sabia que o mais provável era nunca mais voltar a andar, não podia arrastar o Jimmy para o inferno em que se tinha tornado a minha vida. Tinha de o deixar ir, mesmo que isso me custasse muito, e foi exactamente o que fiz", escreveu a professora no seu blogue.

Jimmy Morganti chegou a ter outra namorada mas deixou-a pouco depois. Voltou para junto de Christina e até a ajudou a escrever um livro nos últimos meses de vida.

Em Setembro de 2011, os dois viajaram até à Disney World, juntamente com a mãe e a meia-irmã da jovem. Mas Christina estava doente e mal saiu do quarto. Foi nessa altura que decidiu deixar de comer. Tinha começado a pesquisar como acabar com a sua própria vida dois anos antes, tendo o cuidado de fazer tudo de forma a que ninguém fosse responsabilizado pela sua morte. A 1 de Dezembro, Christina Symanski entrou em coma e acabou por morrer.

Conheçam-na melhor no seu blogue: http://lifeparalyzed.blogspot.com/

Fonte: Sábado

Comentários

  1. Sem conhecer essa familia sinto odio dela.Pobre rapariga

    ResponderEliminar
  2. Eduardo, fiquei muito contente no outro dia, ao vê-lo a conseguir manter-se sentado sem apoio e com os braços elevados. Significa que continua a fazer progressos! Fico muito satisfeita e, claro, o Eduardo muitíssimo mais! Espero que esteja a correr tudo bem no seu trabalho! Farto-me de me lembrar de si, mas agora encerrei o blog e visito menos os meus blogs queridos.
    Beijinhos e força aí!
    Madalena

    ResponderEliminar
  3. Eu se tiver aquela cunha a proteger-me por trás das costas, consigo. Mas por pouco tempo. Falta-me a respiração.
    Tempo nunca chega. Agora que trabalho e estudo noto isso.
    Fique bem e melhoras para sua mãe

    ResponderEliminar

Enviar um comentário