Secretária de Estado promete mais respostas sociais para pessoas com deficiência

A secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência anunciou ontem, em Setúbal, que o Governo está a preparar um conjunto de respostas sociais para pessoas com deficiência que deverão ser conhecidas dentro de duas semanas.

“Definimos um conjunto de prioridades ao nível daquelas que serão as revisões de acordos existentes para respostas sociais da reabilitação, do acolhimento e das residências, que deverão ser conhecidas nas próximas duas semanas”, disse Ana Sofia Antunes.

A secretária de Estado falava aos jornalistas depois de ser recebida na Câmara de Setúbal e de uma visita à APPDA (Associação Portuguesa para as perturbações do desenvolvimento e Autismo) e ao novo Balcão da Inclusão do Centro Distrital da Segurança Social de Setúbal. Este balcão é um dos seis que já existem em diversos pontos de Portugal, no âmbito da iniciativa “Percursos pela inclusão”, em que se propõe conhecer melhor as respostas sociais existentes em todo o país.

Confrontada com a intenção da APPDA de construir uma nova unidade de apoio a crianças autistas, que permita também o acompanhamento destas crianças ao fim de semana, Ana Sofia Antunes esclareceu que o novo Quadro Comunitário de Apoio Portugal 20/20 não contempla a construção de novos equipamentos sociais.

“Neste momento, estamos a procurar enquadramento financeiro para conseguirmos, do nosso lado, dar esta resposta, encontrar os financiamentos, na medida em que não poderá ser através do novo quadro comunitário de apoio”, disse, assegurando, no entanto, que “terá de haver dinheiro, porque se trata de uma área prioritária para o XXI Governo Constitucional”.

A secretária de Estado defendeu, no entanto, que muitas crianças portadoras de deficiência que estão institucionalizadas deveriam estar nas salas de aula, devidamente apoiadas. “Vão ver-me sempre lutar pelas soluções que são pela inclusão e não pela segregação. Aquilo que eu disse na APPDA é que de um ano lectivo para o outro, de repente, duplicámos o número de crianças que estão em sala de aula apenas 20% do seu tempo curricular. E não me queiram convencer, porque não é verdade, que 72% das crianças com necessidades educativas especiais não conseguem estar mais do que 20% [do seu tempo] na sala de aula”, justificou.
Elogios a Setúbal

A governante elogiou o esforço pela inclusão que encontrou em Setúbal. “O município está a fazer um trabalho adequado em prol da inclusão e tem um número muito significativo de instituições que asseguram um apoio de retaguarda que mais ninguém pode prestar.”, disse Sofia Antunes. A secretária de Estado foi acompanha pela presidente da Câmara, Maria das Dores Meira, e foi recebida no Centro Distrital de Segurança Social pela nova directora, Natividade Coelho. A visita contou também com a presença da presidente do Instituto de Segurança Social, Ana Clara Birrento.

Fonte: Setúbal em Rede

Comentários