Um Raio X no CMR de Alcoitão


Mais uma ida ao Centro de Medicina de Alcoitão e mais um episódio desagradável. Ultimamente aproveito para fazer por lá os exames de diagnóstico que me são prescritos. Assim faço tudo no mesmo dia. Exames e consulta. Resultados dos exames entram logo no sistema informático do Centro, e médica tem resultados fresquinhos. E para mim também é mais comodo. Da vez de ir fazer mais viagens, indo a outra clinica, noutra altura, aguardar resultado dos exames e depois ir mostra-los ao CMR Alcoitão, prefiro este método.

Esta terça-feira dia 12 de Julho, tinha um Raio X marcado para as 15h00, e uma consulta ás 16h00. Cheguei hora certa ao balcão, tirei senha e aguardei chamada. Como sempre havia algo por resolver sobre o meu processo. Pelo que me apercebi faltava a prescrição ou assinatura da médica e um problema com termo de responsabilidade da seguradora. Vários minutos de espera até que encontrassem doutora. Mas isso é o habitual. Ora falta o processo, hora falta uma assinatura, ora chego aos locais dos exames faltam outras coisas e tenho que andar de lado para lado. Uma desorganização cada vez pior.

Recebi a senha e o aval do balcão para me dirigir ao local do Raio X eram 15h20. Bato á porta, atende-me a técnica. Ao saber que ia para fazer exame, disse-me que estava na hora de sair. Que estava na hora dela e que não tinha auxiliar para me ajudar na transferência para a marquesa. Respondi se eu teria que levar auxiliar. Que nunca me tinham posto essa questão. Continuo com mas…e mas…e ali continuava a Sra á entrada da porta do gabinete e eu á sua frente. Insisti que só me respondesse se fazia exame ou não e se teria que levar auxiliar. Respondeu: está na minha hora e senhor não se transfere sozinho, pois não? Pedi o nome da senhora e dirigi-me ao gabinete do utente. Relatei o acontecido a uma senhora que me atendeu respondeu que Assistente Social não estava e que nada poderia fazer. Vou ao balcão e explico o que se passou á administrativa. Ficou espantadíssima com relatado e que aguardasse um minuto. Neste momento apercebo-me que técnica do Raio X estava a questionar a administrativa que me atendeu do porquê de lhe enviar alguém depois das 15h00.

Uns minutos depois sou chamado pela enfermeira…, que se encontrava num grupo a conversar com Assistente Social, Dra…, técnica do Raio X… e uma auxiliar no balcão das consultas. Ao chegar junto do grupo, enfermeira faz questão de dizer que não cheguei a horas ao Raio X. Disse-lhe que não era verdade. Inclusive minha médica confirmou na hora minha versão. Disse que já há algum tempo que me via por ali. Fiz questão de responder que só queria que me explicassem as regras. Se tenho ou não que levar auxiliar? E que já cheguei imensas vezes antes da hora marcada e esperei maioria das vezes. Se uma única vez fossem eles a faze-lo qual é o problema? Venha, venha que vamos ajuda-lo na transferência. E lá fui eu, técnica, enfermeira… e auxiliar fazer Raio X. Ao chegarmos junto ao aparelho, aparece a auxiliar do serviço. Pelos vistos sempre havia auxiliar…

Para fazerem a minha transferência para a marquesa (base do equipamento de Raio X) foi outro problema. Base tem um rebordo muito saliente e tábua de transferência escorrega. Foi isso que aconteceu e transferência foi uma complicação. Só não houve consequências por uma questão de sorte.

Afinal Raio X foi feito, e vim embora sem saber se compete ao CMR Alcoitão facultarem-me auxilio para me transferir para fazer estes exames, ou se sendo dependente tenho que trazer de casa quem me ajude. Gostaria que CMR de Alcoitão me esclarecesse e caso queiram que funcionários saiam exactamente á hora que consta no horário, marquem exames com bastante antecedência porque eu não tenho culpa de demorarem a preencher meus papeis, e mais, este Raio X esteve marcado para o mesmo dia de uma ecografia que fiz dias atrás. Fui avisado numa 6ª Feira á tarde que aparelho estava em manutenção e que ficava sem efeito. Isto tendo a consulta na 2ª próxima. Provavelmente acharam que entre as 16h00 de uma sexta-feira e 9h00 da manhã de segunda-feira eu conseguiria fazer o Raio X noutra clinica. Se tivessem bom senso avisavam-me com antecedência e marcávamos tudo para quando equipamento estivesse a funcionar. Mas pelos vistos ninguém se entende.

Embora achando que tudo isto não vai ter atenção nenhuma da parte do CMR Alcoitão, (pois como já encaminhei algumas queixas como esta, e esta e nunca obtive resposta nenhuma…) não quis deixar de apresentar queixa mais uma vez.

Comentários

  1. Eduardo, que paciência é preciso ter, não é verdade? Infelizmente, esse tipo de mau atendimento, incompetência e indisponibilidade acontece por todo o lado, todos os dias. Assim, como é que o nosso país não há-de estar na cauda em tudo e mais alguma coisa?
    Beijinhos,
    Madalena

    ResponderEliminar
  2. E um centro de referência e preparado para receber pessoas como eu...imagine se não fosse?
    Tenho ido á sua Panificadora, mas tem que deixar de usar os coentros em pó. rs Madalena, não sei porquê, mas não gosto nada. rs
    Será que experimentei a marca errada?
    Fique bem

    ResponderEliminar
  3. Bolas que pachorra!!
    Realmente até para "Ser doente" é preciso ter sorte...
    Sabes Edu, eu quando preciso de fazer um RaioX até tenho medo que me toquem, pois às vezes são tão meiguinhos a fazer as transferências que no meu caso, se vou fazer um Raio X por ter partido uma costela, saíu de lá toda empenada e com 2 costelas magoadas!! Por isso prefiro "mil vezes" as Medicinas alternativas...porque será?
    Beijocas e ate breve

    ResponderEliminar
  4. Neste caso foi falta de jeito. Naquele mesmo serviço sempre fui transferido por outro auxiliar e sozinho algumas vezes, e nunca aconteceu nada parecido. Eram 4 á minha volta. Quando assim é...
    Fica bem

    ResponderEliminar
  5. Eduardo, tenho andado arredada dos blogs, sem tempo para postar. Eu detesto os coentros frescos, o cheiro faz-me lembrar percevejos!!! Mas, de facto, os moídos não têm grande sabor!

    ResponderEliminar
  6. OLá Eduardo,
    Pois...problemas de mau atendimento relativo á saude, é cada vez mais do mesmo, agora imagina que se fosse outro e não reclama-se da maneira que fizes-te, concerteza sairia e voltaria noutro dia, com todos os inconvenientes que isso lhe causaria...
    Mas enfim...

    Abraço

    Miguel Loureiro

    ResponderEliminar
  7. MADALENA, muita gente associa o cheiro realmente a esse bichinho. Eu gosto até nas saladas.

    MIGUEL, é isso. E sequer tive um desculpe ou coisa parecida. Estes lugares que tão exigentes são connosco, quando se trata de serem eles a cumprir, mudam as regras.
    Fiquem bem

    ResponderEliminar
  8. Eduardo, encontras a minha resposta o porque de não voltar a alcoitão, nesse episódio também. Lamentavél o que se sucedeu. Nunca aprendi uma transferencia, porque o enfermeiro, ia sempre chamar o auxiliar. Nao aprendi nada. Como tinha acabado de ficar tetraplégica, era um mundo desconhecido para mim. Acatava o que via fazerem. Com a necessidade, o dia a dia, e a internet q aprendi q uma pessoa só poderia cuidar de nós. Em alcoitão nada, mesmo nada aprendi. Com exeção da T.O, unico departamento q valeu a pena, onde reaprendi a comer, a digitar. Carol

    ResponderEliminar
  9. Carol, há neste centro profissionais fantásticos. Não podemos generalizar. Acho que tens que ser lá internada outra vez, agora com outra informação e bagagem. Assim terás palavra a dizer. Saberás o que desejas e te faz mais falta.
    Fica bem

    ResponderEliminar
  10. cmr sao bras o melhor do mundo.

    ResponderEliminar
  11. Não sei o que te dizer, meu amigo. Não da para acreditar. Nelson Mendes

    ResponderEliminar

Enviar um comentário