Vida Independente para pessoas com deficiência em Lisboa

Na minha crónica no jornal Abarca, apresento o projecto-piloto VI da CML

Foi com muito prazer que estive presente no lançamento do Projecto-pilotode Vida Independente apresentado na Câmara Municipal de Lisboa (CML) pelo vereador dos Direitos Sociais, João Carlos Afonso, e cuja finalidade é contribuir activamente para a introdução da Vida Independente em Portugal, criando uma base de conhecimento activo para que mais tarde se possa implementar um modelo de Vida Independente em todo o país. Não esquecer que Vida Independente é uma abordagem consagrada na Convenção Internacional para os Direitos das Pessoas Com Deficiência, defendida pela União Europeia e prevista na Estratégia Nacional para a Deficiência.

O Movimento Vida Independente (designação do movimento internacional de direitos civis de pessoas com deficiência), exige o mesmo grau de autodeterminação, de liberdade de escolha e de controlo sobre a vida quotidiana de todos. Isto inclui a oportunidade de fazer escolhas sobre onde morar, com quem viver e como viver e permite a contratação de um assistente pessoal em detrimento de uma institucionalização. Ou seja, em vez do internamento em instituições, a CML quer criar condições para que as pessoas dependentes de terceiros possam ter mais apoio nas suas próprias residências, apoiando-as financeiramente permitindo-lhes desse modo contratar um assistente pessoal que possa ser as suas pernas e seus braços.

 Sendo um dos pressupostos do projecto a autonomização de pessoas com deficiência, para as pessoas que desejem ser desistitucionalizadas o pelouro da Habitação e Desenvolvimento Local da CML irá constituir uma bolsa de fogos municipais, para utilização transitória, a vigorar durante o prazo de execução do projecto-piloto.

Todo o projecto será gerido por pessoas com deficiência, sendo criado para esse efeito um Centro de Vida Independente (CVI), que será a entidade que irá gerir o referido projecto-piloto. Caso tenha uma deficiência e esteja interessado(a) em fazer parte do CVI, pode contactar a CML através do e-mail – vida.independente@cm-lisboa.pt Informa-se também que este projecto só abrangerá os residentes no concelho de Lisboa.

Não tem sido fácil a minha luta pelo direito a uma Vida Independente, por isso é com muita emoção que vejo nascer este projecto. Um projecto no qual acredito, e acarinho, principalmente por ser gerido por e para pessoas com deficiência (nada sobre nós, sem nós), mas também por ser coordenado por um querido amigo, o arquitecto Jorge Falcato Simões e ser um projecto da responsabilidade do vereador João Afonso (Pelouro dos Direitos Sociais), que já me deu provas do quanto o assunto deficiência o sensibiliza. Só lamento não ser um Projecto da responsabilidade do Governo e a nível nacional, como me foi prometido em 2013 pelo senhor Secretário de Estado da Solidariedade Emprego e Segurança Social, Agostinho Branquinho, promessa não esquecida por mim, daí tencionar voltar brevemente à greve de fome interrompida na altura.

Mais informações no documento “Bases para um Projecto-piloto de Vida Independente” http://lisboasolidaria.cm-lisboa.pt/documentos/1417640886B6fKJ4zf3Mp69UO4.pdf


Fonte e mais informação: SCML

Comentários