terça-feira, 12 de janeiro de 2010

GRIPE A


Indústria farmacêutica lucra cinco mil milhões com vacinas contra a gripe A.

Conselho da Europa avalia a criação de comissão de inquérito para analisar pressão dos laboratórios farmacêuticos na OMS.

Os ganhos de cinco mil milhões de euros por parte da indústria farmacêutica, no fabrico de vacinas contra a gripe A e antivirais, estão sob suspeita do Conselho da Europa. A entidade está a avaliar a possibilidade de criar uma comissão de inquérito para analisar a pressão que os laboratórios terão exercido na Organização Mundial de Saúde (OMS) para ter declarado a doença como uma pandemia, avança o Correio da Manhã. Só Portugal gastou até Dezembro passado 90 milhões de euros, 45 milhões dos quais em vacinas.

Segundo o presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, Wolfgang Wodarg, a campanha da "falsa pandemia da gripe, criada pela OMS e outros institutos em benefício da indústria farmacêutica, é o maior escândalo do século na Medicina", escreve o jornal.

O médico alemão é responsável pela proposta a ser debatida com carácter de urgência no próximo dia 25, alegando exagero da OMS sobre os perigos da gripe A. "O Conselho da Europa vai organizar um debate sobre a influência da indústria na OMS e, posteriormente, serão informados dos resultados 47 parlamentos da Europa", acrescentou Wolfgang Wodarg. Vários países europeus têm reservas de milhões de doses de vacinas que os seus cidadãos recusam tomar.

ACRESCENTO: Como é possível a indústria farmacêutica continuar a ter tanto poder?
Se elas têm este poder perante o dito 1º mundo, imaginemos nos países desprotegidos...
Se elas se interessassem pelas doenças que são epidemias a sério nesses países... Essas não lhes interessa.

Sem comentários:

Publicar um comentário