sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Estado vai dar apoios para cães de assistência a pessoas com deficiência

Para a Associação Portuguesa de Cães de Assistência (APCA), a aprovação do financiamento do Estado para o projeto, que começou há quatro anos, é "a melhor notícia do ano".


Para alcançar esta vitória, a associação teve a ajuda do PAN, o partido Pessoas-Animais-Natureza, que conseguiu aprovar uma proposta para o Orçamento do Estado de 2018, que vai incluir um novo artigo, no âmbito dos acordos de cooperação atípicos, para que seja dada prioridade à resposta social das escolas que fazem formação de cães de assistência. Mas as reuniões da APCA com os restantes grupos parlamentares foram também fundamentais para a sensibilização para o tema e para o resultado final.

Em entrevista à TSF, o presidente da associação, Rui Elvas, destacou que este é um passo muito importante, não só para quem treina os cães mas também para os utentes com algum tipo de deficiência e que nem sempre têm capacidade financeira para obter um cão de assistência.

A APCA certifica e treina cães que conduzem e auxiliam pessoas com deficiência, sejam eles "cães-guia" (que auxiliam pessoas com deficiência visual), "cães para surdos" (ajudam pessoas com deficiência auditiva), ou "cães de serviço" (auxiliam pessoas com deficiência mental, orgânica, motora ou sensorial). A associação orgulha-se de ser a única entidade certificadora de cães de assistência na área dos medical dogs.

Embora os cães-guia para cegos sejam treinados formalmente há mais de 70 anos, só em 2007 foram feitas alterações na lei que permitiram o aparecimento de um termo mais abrangente, o "cão de assistência". O treino deste tipo de cães é muito dispendioso e, por isso, Rui Elvas, ainda está à espera de perceber como vai funcionar o financiamento do Estado, mas afirma que tudo o que vier é bem-vindo

A Associação Portuguesa de Cães de Assistência tem em lista de espera mais de 200 pedidos e conta, por esta altura, com 15 cães em formação, em Portugal e no estrangeiro. Rui Elvas considera que, a partir do momento em que começar a ser canalizado o apoio financeiro do Estado, todo o processo ficara mais rápido.

O processo para o financiamento está agora nas mãos do Ministério da Solidariedade e da Segurança Social que, questionado pela TSF, explica que vai ser aberto um período de candidaturas, no próximo ano e "será definido como prioritário" e apoio àquelas que surjam para "alargar as respostas atuais" e trazer "novas respostas" nesta área.

As escolas de cães de assistência deverão estar atentas à abertura do período de candidaturas, e apresentar uma proposta, com vista à sua apreciação.

Fonte e mais informações: TSF

2 comentários:

  1. Pois é ... quase uma semana depois continuamos a apanhar cacos deste BURLÃO , são muitas famílias atingidas pela APCA-RUI ELVAS !! Que triste realidade ... as televisões, jornais, rádios, revistas que lhe deram publicidade deviam seguir atentamente este caso ... Só posso afirmar que é LAMENTÁVEL / SURREAL o que fez às pessoas ...

    https://www.rtp.pt/play/p4232/e363837/sexta-as-9

    ResponderEliminar