quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

HOSPITAIS E AFINS...

Esta semana fui a uma consulta ao Hospital CUF em Lisboa. Como sabem um dos hospitais particulares mais conceituados do país. Esqueci-me de trazer um exame. Em casa ligo para serviço onde o deixei a perguntar se me poderiam envia-lo para casa.
Resposta negativa. Somente minha seguradora poderia requisitar exame. Depois de muito reclamar e argumentar, alguns minutos depois finalmente cederam e aceitaram meu pedido.
Mas bem sublinhado: SENHOR TEM QUE PAGAR OS PORTES DE ENVIO.

CENTRO RADIOLÓGICO DE TOMAR.

Faço lá todos meus exames. Fácil acesso, profissionais muito simpáticos e competentes, protocolo com minha seguradora…
Obviamente que maioria dos exames não nos são facultados no dia que os fazemos. Posteriormente são me enviados para casa.
Bem explicado pela funcionária: PORTES SÃO POR CONTA DO CLIENTE.
Antes de sair é sempre cobrado o valor do envio.

Eu pago, mas exijo uma prova do pagamento. No inicio foi difícil convencer funcionárias. Mas como não abdiquei de ter uma prova e depois de tanto ouvir da parte da clínica que não poderiam passar recibo. Sugeri que descriminassem valor numa folha com timbre da empresa e acrescentassem um carimbo. Reticentes aceitaram.
Pago, reenvio prova do pagamento para seguradora e posteriormente sou ressarcido respectivo valor.

Isto para deixar aqui minha discordância sobre este tipo de exigências por parte de Entidades particulares, que cobram pelos seus serviços valores mais que suficientes para cobrir este tipo de gastos.

No Hospital CUF foi meu o erro. Não é assim tão descabido cobrarem portes. Mas Clínica sabe de antemão que vai ter que enviar exames posteriormente para casa dos clientes e que vai ter respectivos gastos, porque não incluir valor dos portes no preço total?

Acho deselegante, mesquinho e nada abonatório para o nome das Entidades que praticam estes gestos.

Empresas em geral invadem a imprensa com grandes campanhas de marketing, e daquele bem agressivo! Melhor publicidade é não agirem desta maneira.
Enviam para minha casa cartões de Boas Festas, oferecem calendários e outros brindes, para quê? Brinde não tem custos? Que tal no lugar dessas ofertas que não me fazem falta nenhuma, usarem o dinheiro para pagar os portes do envio de exames?
Administrações preocupam-se somente com o lucro, neste caso era somente uma troca.

Sem comentários:

Publicar um comentário