Abertura dos Jogos Paralimpicos Londres 2012

Após destacar a forte cultura britânica na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, Londres optou por ressaltar a evolução mundial da tecnologia na festa que abriu a Paraolimpíada nesta quarta-feira, na capital britânica. Com discretos números artísticos, mas todos guiados pela peça “A Tempestade”, de William Shakespeare, o evento desta noite foi protagonizado pelas invenções e descobertas de gênios como Isaac Newton e Stephen Hawking. As pessoas com deficiência tiveram destaque em momentos líricos da festa, muitas vezes voando pelo palco presas por cabos e cordas.

A presença do físico britânico foi um dos pontos altos da cerimônia. Hawking, que sofre de esclerose lateral amiotrófica e hoje, aos 70 anos, raramente faz aparições públicas, narrou grande parte da cerimônia desta quarta-feira.
Os Jogos foram oficialmente abertos pela rainha após discursos de Philip Craven e do presidente do comitê organizador da Olimpíada e da Paraolímpiada, Sebastian Coe. “Prepare-se para ser inspirado. Prepare-se para ser surpreendido. Prepare-se para ser comovido pelos Jogos Paraolímpicos de Londres-2012”, declarou Coe. Os protocolos se seguiram com o hasteamento da bandeira, a execução do hino paraolímpico e os juramentos de atletas, treinadores e técnicos.
Um novo bloco sobre tecnologias e descobertas trouxe mais uma vez os personagens Próspero e Miranda de volta ao palco e priorizou a participação de pessoas com deficiências físicas. O número ainda deu destaque aos feitos de Newton, como seu famoso experimento com uma maçã para comprovar a teoria da gravidade – os 62 mil presentes receberam maçãs e as morderam neste momento do show -, e ao clássico da literatura “Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley .

O grande momento da noite, o acendimento da pira paraolímpica, começou com um vídeo mostrando imagens do revezamento da tocha pelo Reino Unido.
O fogo entrou no estádio pelas mãos de Joe Townsend, triatleta paraolímpico e comandante da Marinha Real, e depois foi conduzido por outros esportistas com deficiências até chegar a Margaret Maughan. Primeira britânica a conquistar uma medalha paraolímpica, nos Jogos de Roma-1960, ela acendeu uma das pétalas da grande pira em forma de flor desenhada por Thomas Heatherwick. Todo o objeto foi tomado pelo fogo, a música-tema dos Jogos – “I Am What I Am” – foi cantada e uma grande queima de fogos fora do estádio encerrou a festa.

Fonte: Deficiente Ciente    Acompanhe AQUI os Jogos Paralimpicos em direto.

Comentários