domingo, 16 de dezembro de 2018

A deficiência é assustadora? Especialistas respondem

Três médicos, um neuropediatra, Nuno Lobo Antunes, um psiquiatra, Pedro Levy, e um oncologista, pai de uma mulher com autismo, Fernando Campilho, falam sobre o medo, as angustias, o stress e a pressão nas famílias e a falta de resposta dos serviços.


"É sempre assustadora, mas depende de muitas circunstâncias..."

Nuno Lobo Antunes é médico, neuropediatra, acompanha crianças e jovens com perturbações do desenvolvimento e comportamento, a maioria com espetro de autismo, hiperatividade ou défice cognitivo. E à pergunta: A deficiência é assustadora? Não hesita na resposta. "É sempre assustadora para os pais, quando recebem o diagnóstico, mas também para quem está à volta da criança ou do jovem. Tudo depende de uma série de circunstâncias, e a questão económica é das que conta muito. Portanto, é assustadora, a curto, a médio e a longo prazo."

Sem comentários:

Publicar um comentário