Desta vez dão-nos uma "estratégia"!


Acabou de ser aprovada em Conselho de Ministros, a tão já falada, e divulgada, Estratégia Nacional para a Deficiência 2011 -2013 (ENDEF).

Conheçam-na melhor, aqui.

Focaliza-se em cinco grandes áreas de acção, configuradas em eixos estratégicos:

Eixo n.º 1, «Deficiência e multidiscriminação»;
Eixo n.º 2, «Justiça e exercício de direitos»;
Eixo n.º 3, «Autonomia e qualidade de vida»;
Eixo n.º 4, «Acessibilidades e design para todos»;
Eixo n.º 5, «Modernização administrativa e sistemas
de informação».

Aparentemente mais um conjunto de boas intenções. Se lerem com atenção, e forem das pessoas a quem estas supostas medidas se destinam, de certeza que ficam tanto ou mais desiludidos que eu. São só promessas.

A mim não me interessam criação e perda de tempo com novos programas. Interessa-me é que façam funcionar os que já existem.

Não existe uma única palavra nesta ENDEF sobre o acesso á saúde. Supostamente tudo está certo. Mas não, cada vez as coisas estão piores. Deixo aos criadores deste ENDEF um pedido. Deixem-se de brincar ao faz de conta e foquem vossa atenção:

1 - Está a ser quase impossível obter uma consulta num médico especialista. Directores dos centros de saúde recusam avalizar as credenciais. Ir a um fisiatra, urologista, ortopedista, etc só no particular e pagando.

2 - Transporte de ambulância a umas urgências hospitalares, após alta e a realização de exames e consultas ninguém quer assinar o termo de responsabilidade. É um empurra do centro de saúde para o Hospital, do Hospital para as Administrações Regionais de Saúde.

3 - Conseguir uma consulta ou internamento num Centro de Reabilitação, impensável.

4 - Produtos de Apoio, maioria nem consegue sequer apresentar o pedido de uma simples almofada antiescaras. São logo avisados pelos técnicos que não vale a pena, porque não há verbas.

5 - Formação profissional não podemos fazer. Centro de Reabilitação Profissional de Alcoitão e Gaia não recebem pessoas dependentes, porque não há verbas para contratarem quem nos auxilie.

6 - Trabalho? Conheço quem faça estágios profissionais á mais de 4 anos e continua a ser ignorado.

Tantas e tantas mais injustiças...então porque não se preocuparem primeiro em resolver estas situações e sim depois avançarem para promessas? Quem age assim, age mal. Daí meu descrédito em relação a esta estratégia.

Comentários

  1. Vim deixar meus votos de um grande NATAL e um NOVO ANO cheio de PAZ e HARMONIA a ti e a todos aqueles que teu coração habita.
    BOAS FESTAS!

    Que a sua luta continue e que continue levando informação a todos aqueles que precisam, Eduardo!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado e igualmente para ti e teus, Malu!
    Obrigado por tudo!
    BOM ANO 2011!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário