terça-feira, 8 de junho de 2010

Não Tirem o Hospital Militar de Coimbra ao Dentinho

O Dentinho tem 65 anos. O Dentinho é tetraplégico há 44, há uma vida inteira. Tanto que, durante toda a conversa connosco nunca reviveu uma única memória anterior ao acidente que em terras de Angola, durante a Guerra Colonial, o privou de quase todos os movimentos e o condenou à prisão perpétua dentro do próprio corpo, como se antes disso a vida que viveu já não fosse sua.

No quarto, para além de uma televisão, de uma aparelhagem estéreo e de algumas fotos nas paredes, um crucifi xo e uma imagem da Virgem de Fátima.
Lá fora, na viagem para aqui, sob o sol de Maio, fi adas intermináveis de crentes
que receberam a graça da Virgem de Fátima cruzaram connosco enquanto pagavam, passo a passo, cada milagre recebido.

Mulheres pelos seus homens, homens pelas suas mulheres, mães pelos seus fi lhos,
a caminho da Cova da Iria. E ali a dois passos de nós uma velhinha, que já não pode
dar um passo sob o peso dos seus 81 anos, parece desmentir as virtudes da fé.
Que terá feito para não ter merecido a graça de receber o seu fi lho de volta como o conhecera? Não acredito que não tenha pedido fervorosamente, a julgar pela imagem da Virgem num lugar de destaque.
Leia aqui a entrevista do Dentinho.

Sem comentários:

Publicar um comentário